QUATRO PARTIDOS GUINEENSES RUBRICARAM ACORDO DE INCIDÊNCIA PARLAMENTAR

QUATRO PARTIDOS GUINEENSES RUBRICARAM ACORDO DE INCIDÊNCIA PARLAMENTAR

Quatro partidos da Guiné-Bissau, assinaram esta segunda-feira, 18 de Março de 2019, um acordo de incidência parlamentar, com vista garantir uma maioria parlamentar confortável durante esta décima legislatura no país.

Tratam-se Partido Africano da Independência da Guiné e Cabo-Verde (PAIGC), Assembleia do Povo Unido – Partido Democrático da Guiné-Bissau (APU-PDGB), União para Mudança (UM) e Partido da Nova Democracia (PND).

O documento rubricado num dos hotéis da capital guineense, prevê entre outros, o estabelecimento de um acordo de incidência parlamentar para a estabilidade governativa, entendimento e no consenso Assembleia Nacional Popular, em torno das grandes reformas políticas nos próximos quatros anos.

Na sua intervenção, o líder do PAIGC, Domingos Simões Pereira, disse que é altura de começar a dar respostas às questões colocadas pelo povo guineense durante a campanha eleitoral.

“Cumpridas estas formalidades e atos estarão criadas condições para dizer-vos que acabou o debate eleitoral, acabou discussão eleitoral. É tempo de dar-mos respostas as necessidades do povo guineense, nomeadamente em todos os sectores da atividades pública, social e económica da Guiné-Bissau”, vincou Simões Pereira.

O acordo prevê igualmente a formação de um Governo inclusivo que reflita o presente entendimento entre as partes, mas também permitir fazer reformas politicas e institucionais ao normal funcionamento do Estado de Direito Democrático.

Para o vice-presidente APU-PDGB, Mamadu Saliu Lambá a assinatura deste acordo vai permitir a Guiné-Bissau reencontrar o caminho de desenvolvimento após 25 anos da democracia no país.

“Hoje é um dia muito especial e um dia que ficará marcado no livro da história da Guiné-Bissau. Depois de 25 anos da democracia pedimos a Deus que o APU-PDGB e mais outros partidos que assinaram este acordo façam a história para que o país reencontre o caminho para o desenvolvimento”, declarou Saliu Lambá.  

Saliu Lambá sustenta que o seu partido vai assumir a sua responsabilidade com o povo guineense nesta legislatura no sentido de resgatar os valores da democracia, para permitir o país voltar na normalidade constitucional.

O líder do PND, Iaia Djaló revela que o presente acordo demonstra o engajamento dos quatro partidos em relação ao futuro da Guiné-Bissau.

Enquanto o presidente da UM, Agnelo Regalla revela que o momento prova que alcançar o desenvolvimento socio, económico e cultural na base de uma estabilidade politica e governativa que esta plasmado no presente acordo.

Segundo os resultados definitivos das eleições legislativas de 10 de março na Guiné-Bissau, divulgados na sexta-feira pela Comissão Nacional de Eleições, o PAIGC obteve 47 deputados, o Movimento para a Alternância Democrática (MADEM-G15) 27, o Partido de Renovação Social (PRS) 21, a APU-PDGB cinco e a UM e o PND elegeram um deputado, cada um.   

Por: Alison Cabral

Partilhar esta notícia...
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email

Deixe uma resposta

Close Menu