PRS INTERPÕE PROVIDÊNCIA CAUTELAR PARA IMPEDIR UTILIZAÇÃO DE LISTAS SUPLEMENTARES

PRS INTERPÕE PROVIDÊNCIA CAUTELAR PARA IMPEDIR UTILIZAÇÃO DE LISTAS SUPLEMENTARES

O Partido de Renovação Social (PRS) interpôs uma providência cautelar junto do Supremo Tribunal de Justiça da Guiné-Bissau para impedir a utilização de uma lista suplementar de votação para pessoas recenseadas, anunciou hoje em comunicado aquela força partidária.

A Comissão Nacional de Eleições (CNE) da Guiné-Bissau determinou na semana passada a criação de uma lista suplementar de votação para as pessoas que se recensearam, mas cujos nomes não constam no caderno eleitoral informatizado.

Segundo o comunicado, o PRS pediu ao Supremo Tribunal de Justiça a suspensão da deliberação da CNE, porque, segundo a lei, uma vez publicados, os cadernos eleitorais não podem ser alterados e qualquer correção é “extemporânea e nula”.

“O PRS confia no povo e aceita qualquer resultado desde que o processo seja honesto”, refere o Presidente do partido, citado no comunicado.

A Guiné-Bissau realiza eleições legislativas no domingo. Foram recenseados mais de 761 mil eleitores.

Candidatam-se 21 partidos políticos às legislativas.

LUSA

Partilhar esta notícia...
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email

Deixe uma resposta

Close Menu