PRESIDENTE DE ALEGADA FUNDAÇÃO WESTAFRIKA DETIDO EM BISSAU POR BURLA DE 100 MIL EUROS

PRESIDENTE DE ALEGADA FUNDAÇÃO WESTAFRIKA DETIDO EM BISSAU POR BURLA DE 100 MIL EUROS

O presidente da Fundação alemã “Westafrika”, foi detido esta quarta-feira (14.03) pela Policia Judiciaria da Guiné-Bissau por desviar cerca de 100 mil euros destinados para construir o Centro de Hemodiálise no Hospital Nacional Simão Mendes em Bissau.

A detenção de Olaf Baumgarten da nacionalidade alemã, aconteceu num dos hotéis da capital guineense em plena conferência de imprensa com objectivo de esclarecer o dinheiro doado pela empresa “AUGUSTUS” para pôr a funcionar o primeiro centro de Hemodiálise na Guiné-Bissau.

Momento antes da sua detenção, Baumgarten, lamentou o sucedido, contudo revelou que decidiu o usar dinheiro porque estava a enfrentar grave crise financeira na altura da transferência da verba para a conta bancaria da fundação.

“Na altura, estava a ter dificuldades financeiras, muitas dívidas e decidi usar o fundo oferecido pela empresa “AUGUSTUS” para meu uso pessoal”, declarou Baumgarten na presença do Administrador Nacional da empresa “AUGUSTUS”.

Segundo o presidente da Fundação alemã “Westafrika, decidiu utilizar 90% deste montante, que corresponde 90 mil euros sem consultar os restantes membros da fundação, como forma de conseguir um retorno financeiro, mas até agora não conseguiu.

Em conferência de imprensa, Olaf Baumgarten, mostrou-se arrependido da forma como lidou com os fundos destinados a construir o Centro de Hemodiálise no Hospital Nacional Simão Mendes.

“Eu estou arrependido da maneira como lidei com estes fundos confiados a minha fundação e no momento estou a tentar redimir-se e encontrar soluções para colocar a verba destinada para instalação do centro seja uma realidade na Guiné-Bissau”, referiu ainda Baumgarten.

Perante este cenário Baumgarten, diz que vai assumir todas as consequências das ações cometidas e afasta qualquer colaboração e qualquer envolvimento da empresa nas suas ações.

Em reação, o Administrador Nacional da empresa “AUGUSTUS”  que quer investir na construção de uma zona franca na ilha guineense de Bolama, Farid Michael Fadul, confirmou que, “até aqui” foram “os principais parceiros da Westafrika”.

Segundo Michel Fadul, a empresa “AUGUSTUS”  decidiu apoiar a “Westafrika”, com um montante de 100 mil euros, em duas tranches, no âmbito de um financiamento parcial para o centro. A primeira transferência foi feita no dia 22 de Maio de 2017 no valor de 50 mil euros e no dia seguinte procedeu-se a transferência de mais 50 mil euros para a conta bancaria da fundação.

Nas palavras de Michel, a fundação, na pessoa de seu presidente, de uma aneira fraudulenta apenas transferiu para a conta da empresa alemã que fornece equipamentos hospitalares, FRESENIUS, um montante de 10 mil euros, no dia 06 de Junho de 2017, usufruindo dos restantes 90 mil euros para o seu uso pessoal.

De recordar que em 2015 a Rádio Internacional da Alemanha (DW), após um trabalho de investigação realizado na Alemanha, denunciou na altura a ilegalidade da alegada fundação, tendo chamado a atenção das autoridades da Guiné-Bissau. O artigo apelava, então, as instâncias competentes para que questionassem a legalidade da fundação Westafrika.

 

Em Outubro de 2016, quando a delegação da WestAfrika visitou a Guiné-Bissau foi recebida pelo então primeiro-ministro, Baciro Djá, e pelo Presidente da República, José Mário Vaz, aos quais prometeram ajudar o país na reabilitação de uma escola na vila de Bula e na melhoria do sistema da saúde pública.

Por: Alison Cabral

Partilhar esta notícia...
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email

Deixe uma resposta

Close Menu