PJ detém quatro suspeitos do rapto do filho de embaixador da Guiné-Bissau

PJ detém quatro suspeitos do rapto do filho de embaixador da Guiné-Bissau

A Polícia Judiciária (PJ) anunciou hoje o desmantelamento de “um grupo criminoso responsável pela prática do rapto de um cidadão da Guiné-Bissau”, que a Lusa confirmou tratar-se do filho de um embaixador daquele país.

Segundo a PJ, a operação, da Unidade Nacional de Contra-Terrorismo, tutelada pelo DIAP da Moita, decorreu hoje de manhã e levou à detenção dos suspeitos que estavam a ser investigados, três homens e uma mulher, com idades entre os 40 e os 49 anos.

Numa nota hoje divulgada, a PJ adianta que “a vítima foi raptada na via pública com contornos de grande violência, tendo sido mantida em cativeiro durante três dias, onde foi submetida a constantes ameaças e agressões de modo a coagirem os seus familiares ao pagamento de resgate”.

Após ter sido sequestrado no concelho da Amadora, o homem, com cerca de 30 anos, residente no estrangeiro, mas que efetua visitas regulares a Portugal, foi depois levado para a Moita, onde esteve até ser libertado, segundo uma fonte contactada pela Lusa, que acrescentou que os detidos são de ascendência guineense.

A PJ refere que no decurso da operação foram detidos três homens e uma mulher e “apreendidos relevantes elementos de prova, designadamente equipamentos de telecomunicações, vestuário e outros”.

De acordo com a PJ os detidos serão presentes, num período máximo de 48 horas, a primeiro interrogatório judicial para a aplicação da medida de coação tida por conveniente junto do Tribunal de Instrução Criminal do Barreiro.

Fonte: lusa

Partilhar esta notícia...
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email

Deixe uma resposta

Close Menu