PDD EXIGE NOMEAÇÃO DO NOVO PRIMEIRO-MINISTRO RESULTANTE DAS ELEIÇÕES

PDD EXIGE NOMEAÇÃO DO NOVO PRIMEIRO-MINISTRO RESULTANTE DAS ELEIÇÕES

O Partido Democrático para o Desenvolvimento (PDD), uma formação política extraparlamentar na Guiné-Bissau exigiu esta terça-feira, 21 de maio de 2019, ao Presidente da República, José Mario Vaz a imediata nomeação do primeiro-ministro para diminuir tensões socias no país.

A posição do PDD foi transmitida à Rádio Jovem pelo líder do partido, Policiano Gomes, na qual apelou ao Chefe de Estado guineense a respeitar a vontade expressa pelo povo nas eleições de legislativas de 10 de março último.

Convidado pela nossa estação emissora a comentar a morosidade na formação do governo resultante das eleições, Gomes ressalvou que o Presidente guineense só tem um caminho a seguir cumprir com ditames constituições.

“Quem deve governar nos próximos 4 anos é o partido que foi outorgado o poder pelo povo, por isso, não está a ser pedido para nomear o governo a belo prazer, mas sim para cumprir com ditames constituições”, afirmou Gomes.

Mario Vaz, afirmou recentemente que aguarda a resolução do impasse na composição da mesa do parlamento para nomear o novo governo. Uma afirmação que foi categoricamente negado pelo presidente do PDD, alegando que a eleição no órgão não pode afetar a nomeação do governo resultante do escrutínio.

Sobre as eleições presidências, ainda sem data marcada, mas que eventualmente terão lugar em novembro deste ano, o jovem líder partidário, fez lembrar ao Presidente guineense de que a data para o pleito eleitoral não pode configurar somente com a posse do novo governo.

Gomes apelou a Vaz a marcação imediata da data das presidências de acordo com o cronograma que já recebeu da Comissão Nacional de Eleições (CNE), que propõe que as eleições presidenciais se realizem a 03 de novembro de 2019.

Recentemente o embaixador dos Estados Unidos da América na Guiné-Bissau (EUA), Tulinanbo Musingi, alertou ao Chefe de Estado guineense de que a realização das eleições separadamente, assegurando a implementação pacifica das escolhas dos eleitores será uma grande conquista para a Guiné-Bissau, e poderá abrir portas para uma maior cooperação e assistência da comunidade internacional.

A Guiné-Bissau deverá realizar eleições presidências ainda este ano, já que o mandato do Chefe de Estado, José Mário Vaz termina no dia 23 de junho do ano em curso.

Por: AC

Partilhar esta notícia...
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email

Deixe uma resposta

Close Menu