PARTIDOS POLÍTICOS GUINEENSES ASSINAM CÓDIGO DE CONDUTA E ÉTICA ELEITORAL

PARTIDOS POLÍTICOS GUINEENSES ASSINAM CÓDIGO DE CONDUTA E ÉTICA ELEITORAL

O Chefe de Estado da Guiné-Bissau, José Mário Vaz, apelou esta quinta-feira, 14 de fevereiro de 2019, os partidos que assinaram código de conduta e ética eleitoral para cumprirem com os compromissos político e social assumidos hoje no parlamento guineense, sem prejuízo de outras normas regulamentadoras do processo eleitoral.

O Presidente guineense discursava na cerimónia de assinatura do Pacto de Estabilidade Politica e Social, Código de Conduta e Ética Eleitoral, na qual Mário Vaz, reafirma o seu compromisso e inteira disponibilidade pessoal para acompanhar todo este processo.
Vaz, acredita com empenho de todos atores políticos do país, os guineenses podem esperar, mais uma vez, umas eleições legislativas justas, livres e transparentes.

“Tenho dito, que o contraditório é saudável na justa medida, em que discordar não significa usar a violência verbal, física ou insultar e pôr em causa a dignidade da pessoa com quem não concordamos, por isso, a dignidade pessoal e institucional devem ser garantidas e respeitadas, sobretudo ao abrigo deste pacto que acabamos de assinar”, declarou Mário Vaz.

Dos 21 partidos políticos aprovados pelo Supremo Tribunal de Justiça (STJ) para participar nas eleições legislativas, só 15 que compareceram para rubricar os dois documentos elaborados pelas Organizações da Sociedade Civil guineenses.

A ocasião serviu para o Chefe de Estado apelar aos eleitores guineenses ao voto consciente, ou seja, o seu voto não deve ser objeto de troca quer pelos favores, pela amizade, pelos laços familiares, pela tribo, religião, mas sim, como guineense.

Durante a sua intervenção, Mário Vaz instou também aos políticos, faço votos que o período da campanha eleitoral decorra com serenidade, e não é preciso fazer-se ouvir através discursos violentes.

“Os guineenses esperam que os partidos políticos consigam esclarecer sobre os reais problemas do país e assinalar através do programa de governação com políticas e estratégias claras, apontando caminhos e soluções para os problemas identificados”, sublinhou Vaz.

Na sua locução, o presidente da comissão organizadora da Conferência Nacional para a Paz, Reconciliação e Desenvolvimento do país, o padre Domingos da Fonseca, fez lembrar aos partidos que a sociedade anseia pela estabilidade político-institucional e uma paz duradoura, em torno dos principais eixos sociais e o desenvolvimento da Guiné-Bissau..

O objetivo do código de conduta e ética eleitoral é o de contribuir para que as eleições legislativas decorram num clima de paz, tolerância política, com respeito pela legalidade democrática, incluindo a aceitação dos resultados eleitorais.

Tudo acontece nas vésperas do início da campanha eleitoral, que começa no sábado e termina a 7 Março. As eleições legislativas estão marcadas para 10 de março.

Por: Alison Cabral

Partilhar esta notícia...
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email

Deixe uma resposta

Close Menu