Partido exige ao PR da Guiné-Bissau “marcação imediata” da data das presidenciais

Partido exige ao PR da Guiné-Bissau “marcação imediata” da data das presidenciais

O líder da Aliança do Povo Unido – Partido Democrático da Guiné-Bissau (APU-PDGB), Nuno Nabian, candidato derrotado nas últimas presidenciais, exigiu hoje “a marcação imediata” da data das próximas presidenciais, que devem decorrer ainda este ano.

Em comunicado a que a Lusa teve acesso, a APU-PDGB exige o cumprimento escrupuloso da Constituição e da lei eleitoral, exortando o Presidente guineense, José Mário Vaz, a marcar a data das próximas presidenciais.

“O mandato do atual presidente, José Mário Vaz, termina no próximo dia 24 de junho de 2019. A lei eleitoral obriga a marcação de eleições com 90 dias de antecedência”, lê-se no comunicado, produzido na sequência de uma reunião da comissão política da APU-PDGB, que entre outros, analisou e aprovou o programa eleitoral do partido.

APU-PDGB, criado depois das presidenciais de 2014, nas quais Nuno Nabian foi derrotado na segunda volta por José Mário Vaz, é um dos 21 partidos concorrentes às eleições legislativas marcadas para 10 de março.

O partido de Nuno Nabian vai apresentar aos guineenses um programa denominado “No Kumpu Guiné” (“Construamos a Guiné”), com o qual disse pretender cimentar o Estado de direito e desenvolver o país.

A APU-PDGB terá o seu primeiro vice-presidente, Mama Saliu Lamba, como candidato ao cargo de primeiro-ministro, e Nuno Nabian como concorrente às presidenciais.

O partido insta a comunidade internacional a disponibilizar os recursos financeiros prometidos para as próximas eleições.

LUSA

Partilhar esta notícia...
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email

Deixe uma resposta

Close Menu