PAIGC E APU/PDGB ASSINAM ACORDO DE INCIDÊNCIA PARLAMENTAR

PAIGC E APU/PDGB ASSINAM ACORDO DE INCIDÊNCIA PARLAMENTAR


O Partido Africano da Independência da Guiné e Cabo-Verde (PAIGC) e a Assembleia do Povo Unido – Partido Democrático da Guiné-Bissau (APU-PDGB) assinaram esta terça-feira, 12 de Março de 2019, um acordo de incidência parlamentar, com vista garantir uma maioria parlamentar confortável durante esta décima legislatura no país.


O documento rubricado num dos hotéis da capital guineense, prevê entre outros, o estabelecimento de um acordo de incidência parlamentar para a estabilidade governativa, entendimento e consenso na Assembleia Nacional Popular, em torno das grandes reformas políticas nos próximos quatros anos.
Em conferência conjunta para anunciar o acordo, o líder APU-PDGB, Nuno Gomes Nabiam, afirma que o seu partido decidiu assinar o documento para permitir o bem-estar ao povo guineense.


“Decidimos rubricar o acordo com o PAIGC com sentido de responsabilidade para o bem da população do nosso país, por isso, vamos dar a garantia ao povo guineense e a comunidade internacional de que vamos cumprir com a nossa palavra”, argumentou Gomes Nabiam.


O anúncio do entendimento dos dois partidos da Guiné-Bissau surge antes da publicação dos resultados provisórios da votação das eleições legislativas de domingo último pela Comissão Nacional das Eleições (CNE), previsto para quarta-feira (13.03).
Na sua locução, o presidente do PAIGC, Domingos Simões Pereira, revela que assinatura do documento é uma demonstração da capacidade de promover a unidade nacional entre a nação guineense.
Simões Pereira considera que os dirigentes dos dois partidos são homens intrigos, por isso, saberão respeitar o acordo para permitir o normal funcionamento do Estado de Direito Democrático no país.


Pereira, que foi primeiro-ministro fez lembrar aos militantes dos dois partidos, o que esta em causa não é jogo político, mas sim a vida do povo guineense e o próprio o país nos próximos tempos.
De salientar que o PAIGC mostrou-se esta segunda-feira (11.03), confortável com os resultados obtidos no escrutínio, ainda que os resultados provisórios não foram anunciados pela CNE.


Embora o Partido da Renovação Social (PRS), considerou esta terça-feira, 12 de março de 2019, de falsa a afirmação do PAIGC. De acordo com PRS nenhuma das forças políticas atingiu a barra dos 40 deputados.
No domingo cerca de 762 mil eleitores foram chamados para a escolha de 102 deputados ao parlamento, tentando pôr fim a uma crise política que dura há quatro anos.


Por: Alison Cabral

Partilhar esta notícia...
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email

Deixe uma resposta

Close Menu