ONU PROFUNDAMENTE PREOCUPADA COM SITUAÇÃO NA GUINÉ-BISSAU

ONU PROFUNDAMENTE PREOCUPADA COM SITUAÇÃO NA GUINÉ-BISSAU

O secretário-geral da ONU, o português António Guterres, mostrou-se está segunda-feira, 05 de Novembro de 2018, preocupado com o impasse que regista nos preparativos das eleiçoes legislativas na Guiné-Bissau.

A preocupaçao de Guterres foi transmitida à imprensa em Lisboa, onde foi distinguido com o prémio José Aparecido de Oliveira pela CPLP, na qual revela que tem mantido contactos com autoridades guineenses, representaçao da ONU no país e a Comunidade Económica de Estados da África Ocidental (CEDEAO) para se inteirar da situaçao política no país. E espera que as eleiçoes sejam a ponte de partida para a estabilização política na Guiné-Bissau.

“Com todo esse interesse, com todo empenhamento tenho tido múltiplas reuniões, diversas conversas telefónicas com vários dos atores políticos essencias na Guiné-Bissau, com enviados das Naçoes Unidas e com outros atores regionais  que são importantes, nomeadamente a nivel da CEDEAO e tenho a esperança de que as eleições se realizem e de que essas eleições sejam o ponto de partida para o futuro da estabilidade e prosperidade para o povo da Guiné-Bissau”, explicou Guterres.

Apesar dos esforços da comunidade internacional, nomeadamente a organizaçao sub-regional no processo eleitoral em curso no país para permitir a normalidade política, o processo provoca fortes criticas dos partidos políticos, incluindo o Partido da Renovaçao Social(PRS), que tem  pedido que escrutínio seja adiado.

Guterres mostra-se otimista na realização do sufrágio para permitir ultrapassar o impasse atual que já dura há mais de três anos.

As eleições estão marcadas para o próximo dia 18 de novembro, mas o Governo já apresentou três cenários — com duas datas em dezembro e outra em janeiro -, face à necessidade de adiar o escrutínio devido a atrasos no processo de recenseamento da população.

Esta segunda-feira (05.11), uma missão do alto nível da CEDEAO, chefiado pelo dos Negócios Estrangeiros da Nigéria, Geoffrey Onyeama, afirmou em Bissau que a organização sub-regional quer que as eleições legislativas na Guiné-Bissau se realizem ainda este ano.

O apelo da CEDEAO, também foi defendido pelo Chefe de Estado guineense, José Mário Vaz na semana num encontro com as autoridades políticas, partidos políticos e sociedade civil, dirigente do processo eleitoral e que visava pedir ao primeiro-ministro guineense, Aristides Gomes, explicações sobre as razões para o adiamento das legislativas, ainda marcadas para 18 de Novembro.

Por: Alison Cabral

Partilhar esta notícia...
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Share on Google+
Google+
Email this to someone
email

Deixe uma resposta

Close Menu