ONU NÃO COMENTA IMPUGNAÇÃO DAS ELEIÇÕES PRESIDÊNCIAS NA GUINÉ-BISSAU

ONU NÃO COMENTA IMPUGNAÇÃO DAS ELEIÇÕES PRESIDÊNCIAS NA GUINÉ-BISSAU

A representante do secretário-geral da ONU na Guiné-Bissau, Rosine Sorri-Cloulibaly, escusou-se a comentar o pedido de impugnação dos resultados das presidenciais, que ditaram a vitória de Umaro Sissoco Embaló.

Domingos Simões Pereira, candidato derrotado, segundo a CNE, contesta os resultados provisórios no Supremo Tribunal da Justiça, alentando irregularidades e adulteração dos resultados eleitorais.

Em declarações aos jornalistas esta quarta-feira, 08 de janeiro, à saída de encontro com o presidente do Parlamento guineense, Cipriano Cassama, Sorri-Cloulibaly, diz que a ONU está para acompanhar a decisão que vai ser tomada pela instância judicial em relação a esta matéria.

“Este país tem leis e penso que as instituições competentes foram chamadas a pronunciar-se. Portanto, estamos a aguardar pela decisão do tribunal. Não temos opinião específica. É o jogo democrático que se expressa neste país. A minha mensagem é a da paz”, argumentou Sorri-Cloulibaly.

Cloulibaly pediu entendimento entre os guineenses na busca da paz e estabilidade política, após a realização do pleito eleitoral de 29 de dezembro último no país.

Sorri-Cloulibaly, que também acumula o cargo da chefe do Escritório Integrado da ONU para a Consolidação da Paz na Guiné-Bissau (UNIOGBIS), disse que o encontro com Cassamá serviu para transmitir ao líder do Parlamento da futura visita à Guiné-Bissau da secretária adjunta das Nações Unidas Unidas encarregada das questões políticas e de consolidação da Paz, Rosemary Di Carlo e a reforma em curso nas Nações Unidas.

O Supremo Tribunal de Justiça notificou segunda-feira a CNE e Sissoco Embaló na sequência das alegadas irregularidades denunciadas por Domingos Simões Pereira.

Segundo a lei eleitoral, a CNE e Embaló têm até quarta-feira para se pronunciarem.

O Supremo Tribunal de Justiça deverá anunciar a sua decisão até sexta-feira.

Segundo os resultados provisórios apresentados pela CNE, Sissoco Embaló venceu o escrutínio com 53,55% dos votos, enquanto o candidato Domingos Simões Pereira, apoiado pelo PAIGC, conseguiu 46,45%.

Por: Alison Cabral

Partilhar esta notícia...
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email

Deixe uma resposta

Close Menu