MADEM-G15 LAMENTA A DECISÃO DA COMUNIDADE INTERNACIONAL SOBRE A ORGANIZAÇÃO DAS ELEIÇÕES PRESIDÊNCIAS

MADEM-G15 LAMENTA A DECISÃO DA COMUNIDADE INTERNACIONAL SOBRE A ORGANIZAÇÃO DAS ELEIÇÕES PRESIDÊNCIAS

O Movimento para Alternância Democrática Democrática(Madem G15), lamentou esta terça-feira(08.10), profundamente a decisão da Comunidade Internacional, segundo a qual o atual governo que vai organizar as eleições presidenciais de novembro próximo.

Numa distribuída à imprensa, Madem G15 manifesta a sua deceção em relação ao silêncio da Comunidade Internacional, apesar de reiteradas considerações e propostas, já feitas pelos partidos políticos e candidatos sobre os preparativos das eleições presidenciais, na perspetiva da prevenção de qualquer conflito pré e pós eleitoral.

“Relembrar que já tinha indicado recentemente que qualquer governo, após eleições legislativas é um governo de legislatura e de emanação parlamentar e, portanto, sujeito á constituição e as demais leis da República”, refere ainda o comunicado.

Perante este cenário, o partido solicita o Presidente da República Cessante, sobre as repetidas insistências das missões da CEDEAO e agora da missão conjunta, em como a 55@ conferência dos Chefes de Estado e de Governo teria decidido que este governo iria até as eleições presidenciais.

Por fim, o Madem G15, exige o fim imediato de qualquer atividade do GTAPE e da Secretária de Estado da Gestão Eleitoral, em relação aos cadernos eleitorais.

De recordar que, a missão conjunta da Comunidade Internacional exigiu esta segunda-feira(07.10), as autoridades guineenses, a respeitarem a data de 24 de novembro próximo para realização das eleições presidenciais e a segunda volta, caso seja necessário, a 29 de dezembro.

A posição da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO), União Africana (UA), Nações Unidas (ONU) e a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), consta no comunicado final da missão conjunta destas organizações que esteve em Bissau, para avaliar os preparativos para as eleições presidenciais no país.

No documento lido na voz do Comissário dos assuntos políticos e segurança da CEDEAO, Francis Behanzin, a Comunidade Internacional disse que é o atual governo resultante das eleições de 10 de março do ano em curso que organizará as presidenciais próximas.

Por: AC

Partilhar esta notícia...
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email

Deixe uma resposta

Close Menu