JOSÉ MARIO VAZ EXORTA GUINEENSES ADERIREM AO RECENSEAMENTO ELEITORAL

JOSÉ MARIO VAZ EXORTA GUINEENSES ADERIREM AO RECENSEAMENTO ELEITORAL

O Chefe de Estado da Guiné-Bissau, José Mário Vaz, lança neste sábado (22.09), mais um apelo aos guineenses em idade eleitoral para se distanciarem de quaisquer tentativas visam boicotar o processo de recenseamento eleitoral que teve início no dia 20 de Setembro de 2018.

“Não ficam em casa e ninguém deve o fazer mesmo se não sentir-se bem de saúde. Todos devem ir recensear-se para mostrar ao mundo que somos capazes de fazer a diferença ”, vincou Mário Vaz.

O Presidente da Republica, falava para os populares no leste da Guiné-Bissau, concretamente na cidade de Bafatá, a segunda capital do país, a margem de distribuição do donativo de arroz oferecido pelo Estado Indiano, a toda comunidade que compõem a região de Bafatá.

Lembra aos guineenses que só vai votar nas próximas eleições legislativas quem tiver o cartão de eleitor.

Durante a sua breve intervenção, “Jomav”, como é conhecido o Chefe de Estado da Guiné-Bissau, debruçou-se ainda sobre o cenário sociopolítico do país tendo apelado à população guineense a preservar a unidade nacional, para empurrar o processo de construção do país.

“Eu vim cá pedir os guineenses para nos unirmos e para juntarmo-nos no sentido de ajudar a nossa terra, porque não é com barulho que podemos construir o nosso país”, argumentou Mário Vaz.

Para “Jomav” já há sinais de cansaço com a atual situação política que se tem arrastado ao longo dos últimos anos, por isso, defende que é chegado o momento de se iniciar uma nova etapa para o desenvolver a Guiné-Bissau.

Além do apelo à unidade e entendimento, Vaz elogiou a conduta exemplar dos militares guineenses, principalmente do chefe de Estado-Maior General das Forças Armadas (CEMGFA), general Biaguê Na Ntan, de maturidade demonstrada durante toda a crise política que assolou o país nos últimos três anos.

Para além da região de Bafatá, o Chefe de Estado entregou sacos de arroz na região de Gabú e região de Oio para ajudar a minimizar as consequências, junto da população, dos prejuízos provocados pelas inundações e a seca.

Neste périplo, José Mário Vaz, esteve acompanhado pelo seus colaboradores directos, com destaque para Botche Candé, conselheiro para as áreas de Defesa e Segurança interna e externa e o ministro da Agricultura e Desenvolvimento Rural, Nicolau dos Santos.

De referir que o arroz é a base alimentar dos guineenses.

Segundo dados do Ministério da Agricultura, cada guineense consome cerca de 130 quilogramas de arroz por ano, o que significa um consumo anual total de 200.000 toneladas.

Por: Alison Cabral

Partilhar esta notícia...
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email

Deixe uma resposta

Close Menu