JORNALISTA DA RÁDIO BOMBOLOM DA GUINÉ-BISSAU OUVIDO PELO MINISTÉRIO PÚBLICO

JORNALISTA DA RÁDIO BOMBOLOM DA GUINÉ-BISSAU OUVIDO PELO MINISTÉRIO PÚBLICO

O Jornalista e apresentador do programa “Alô Guiné”, da Rádio Bombolom, Nicolau Gomes Dautarim, foi ouvido esta terça-feira (28 de Novembro de 2017) pelo Ministério Público durante duas horas e saiu sem qualquer medida de coação, disse á imprensa o advogado.

Luís Vaz Martins, informou aos jornalistas que o seu cliente foi ouvido sobre um processo-crime apresentado pelo cidadão Albino Barai, um funcionário do Ministério da Saúde Pública, segundo o qual terá havido alguma declaração excessiva por parte do jornalista, em como houve favorecimento de nomeação familiar, concretamente nepotismo no referido ministério.

O advogado mostrou-se confiante na justiça do país, contudo realçou que o jornalista é inocente.

“Apesar desta situação, estamos confiantes na justiça, mas por enquanto é muito cedo avançar com os meandros do processo porque é um processo de crime”, declarou Vaz Martins após a audiência do seu cliente.

Durante a audição, estiveram presentes no pátio do edifício vários jornalistas de diferentes órgãos de comunicação social do país, incluindo o Bastonário dos Ordem dos Jornalistas e o presidente do Sindicato de Jornalistas e Técnicos da Comunicação Social (SINJOTECS), com  o propósito de solidarizar com Nicolau Gomes Dautarim.

Na ocasião, o Bastonário da Ordem dos Jornalistas, António Nhaga, afirmou que ninguém pode beliscar da liberdade de imprensa na Guiné-Bissau, porque é uma nova fase do jornalismo no país.

“Nós estamos convictos, a luta é nossa e vamos continuar com a nossa luta e estou convencido que vamos sempre ganhar. Neste sentido ninguém tem o direito de beliscar a liberdade de imprensa no nosso país, porque há muito jornalistas, há uma nova geração, há pessoas a formarem e estou confiante que ninguém pode imiscuir nos trabalhos dos homens da imprensa”, afirmou António Nhaga.

Nhaga, aproveitou  a imprensa presente para apelar aos homens da comunicação social do país, a continuarem a trabalhar independente, de forma imparcial e isenta, que não vai a reboque de ninguém.

Para o jornalista Adão Ramalho, esta audição de Nicolau Gomes Dautarim é uma nova etapa de fazer um jornalismo de investigação de verdade no sentido denunciar vários casos.

O jornalista e apresentador do programa “Alô Guiné”, é visto por vários observadores ligados a assuntos políticos, como um crítico do actual regime no poder, principalmente do Chefe de Estado, José Mário Vaz.

Segundo a indicação do advogado, Luís Vaz Martins, apesar de sair sem qualquer medida de coacção, Gomes Dautarim poderá voltar a ser ouvido pelo Ministério Público.

//  Alison Cabral

Partilhar esta notícia...
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email

Deixe uma resposta

Close Menu