IVANILDO SOARES CASSAMA: “ESTOU CONFIANTE QUE A GUINÉ-BISSAU VAI ESTAR NO CAN”

IVANILDO SOARES CASSAMA: “ESTOU CONFIANTE QUE A GUINÉ-BISSAU VAI ESTAR NO CAN”

O ex-futebolista e internacional guineense, Ivanildo Soares Cassamá, está confiante na qualificação da Guiné-Bissau para a Taça das Nações Africanas (CAN), que decorrerá de Junho a Julho de 2019, nos Camarões.

Após um ciclo de quatros dos seis jogos, a seleção nacional guineense lidera, neste momento, o grupo K de qualificação para competição com 7 pontos, após vencer por 2-1, na receção à congénere da Zâmbia, neste domingo. Faltam mais dois jogos e “Djurtus” precisam apenas de três pontos para garantir a segunda presença na fase final do CAN.

Em novembro, deverá defrontar a Namíbia e no próximo ano fechar a fase qualificação em casa diante de Moçambique, no mês de Março.

Ouvido pela Rádio Jovem, no final do jogo entre a Guiné-Bissau e Zâmbia (14.10), no Estádio Nacional 24 de Setembro em Bissau, Soares Cassama, mostra-se otimista no apuramento da seleção que representou por vários anos.

“Eu penso que após esta vitória frente a Zâmbia demos um passo gigante e acredito que no próximo jogo vamos garantir a qualificação para a Taça das Nações Africanas (CAN)”, vincou Cassamá.

No jogo de Domingo, a selecção nacional entrou a perder por 0-1 contra a Zâmbia. E só deu volta ao marcador já no segundo tempo com os golos de Piquete e Toni Sá Brito. Para Ivanildo Soares Cassamá, a grande figura da partida foi mesmo o médio Pelé, jogador de Mónaco da primeira liga de França e que terá como novo treinar o ex-futebolista Thierry Henry.

“Acima de tudo não só Piquete e Toni Sá Brito fizeram os golos, mas Pelé foi o segredo do jogo porque trouxe algo que faltou no encontro anterior na Zâmbia, a temporização, a qualidade, a segurança no contro da posse de bola e a confiança, e a equipa fez uma grande segunda parte”.

Relativamente às críticas que o guarda-redes da seleção nacional tem sido alvo ultimamente, Ivanildo pede paciência e mantem total confiança no antigo companheiro da seleção nacional.

Em relação ao incidente do capitão da seleção nacional, Zezinho Lopes no jogo frente a Zâmbia na Lusaka, Soares Cassama considera a situação de normal, porque foi momento menos bom da equipa.

A Guiné-Bissau destacou-se no comando do grupo, com sete pontos em quatro jogos, mais três do que Moçambique e Namíbia e Zâmbia, embora as seleções moçambicana e namibiana tenham menos um jogo disputado.

As seleções de Moçambique e da Namíbia voltam a defrontar-se na terça-feira (16.10), em Windoek, em jogo referente à quarta jornada do grupo K.

O CAN de 2019 vai decorrer pela primeira vez no mês de Junho e vai contar também pela primeira vez, com 24 seleções.

Por: Alison Cabral

Partilhar esta notícia...
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Share on Google+
Google+
Email this to someone
email

Deixe uma resposta

Close Menu