BIOMBO

Cidade Quinhamel

Slider

Esta região, a segunda mais pequena do país, é também denominada “Tchon di Pépel” pela predominância da etnia Papel. Poderá dizer-se que Biombo é uma da regiões mais ricas em termos de manifestações culturais ancestrais e de tradições animistas, em parte também pelo facto de várias etnias – Balanta, Mancanha, Manjaca, Fula, Mandinga, Bijagós e Beafadas – estarem
representadas nesta região.

A proximidade do mar e do rio Mansôa têm grande influência na paisagem, ditando as variações territoriais conforme as marés. É uma região conhecida pelas extensas áreas de mangais tornando-a um dos locais preferidos para apanhar e degustar ostras. Ora, a zona de mangal é, por natureza, uma zona de confluência de aves que procuram estas águas em época migratória. As bolanhas e algumas praias, a floresta de palmar, as savanas, as plantações
de caju e de cana-de-açúcar completam a paisagem de Biombo.

A região é ainda abastada na produção de produtos tradicionais, posteriormente comercializados em Bissau: a produção de cana, de vinho e de óleo de palma, de caju seco ou destilado em vinho, a ferraria ou a tecelagem.

QUINHAMEL

Quinhamel é uma vila a 37 Km de Bissau, capital da região de Biombo e com 43 000 habitantes. A estrada para aqui chegar a partir da capital está em bom estado e permite usufruir de bonitas paisagens de mangal, de bolanhas e de cajueiros. Chegados ao centro da povoação, o mercado de rua enche por completo as bermas da estrada e, por vezes, a própria estrada. A praça principal é ampla e ponto de concentração de jovens e famílias que se passeiam distraidamente. Junto desta praça e tomando a picada que fica à esquerda segue-se um caminho cercado de poilões centenários que nos leva até às margens do rio Mansôa, onde se pode tomar um banho refrescante ou simplesmente contemplar os homens na pesca, as mulheres
na apanha das ostras ou as crianças a brincar na água.

A etnia Papel, fortemente animista, tem uma relação muito estreita com a natureza e tem nas balobas os locais sagrados por excelência. É possível conhecer de perto alguns destes santuários e aperceber-se de algum Irã ou
artefacto ali existente, a assinalar o local. Esta região convida a caminhadas ou trekking pelos circuitos adjacentes aos braços de mar e rios. Aconselhamos roupa e sapatos confortáveis e água engarrafada de reserva.

FAQ      |      TERMOS E CONDIÇÕES      |      ORGANIGRAMA      |      ÉTICA JORNALÍSTICA      |      CONTACTO      |      CONHEÇA A GUINÉ-BISSAU      |     NOTÍCIAS

COPYRIGHT ©2018 RÁDIO JOVEM BISSAU

COPYRIGHT ©2018 RÁDIO JOVEM BISSAU

COPYRIGHT ©2018 RÁDIO JOVEM BISSAU
Close Menu