GUINÉ-BISSAU: NÚMERO DE CASOS DE COVID-19 SOBE PARA 43

GUINÉ-BISSAU: NÚMERO DE CASOS DE COVID-19 SOBE PARA 43

O número de casos confirmados de infeção pelo novo coronavírus na Guiné-Bissau subiu de 40 para 43 de ontem para hoje, conforme atualização do Centro Operacional de Emergência de Saúde (COES).

Segundo COES, foram realizadas 46 análises entre a capital Bissau e o setor do Canchungo, região de Cacheu, onde três indivíduos de Canchungo deram positivo, aumento assim para 43 o número de pessoas infetadas com a doença.

Em declaração à imprensa esta terça-feira, hoje, 14 de abril, para atualizar a evolução epidemiológica sobre a pandemia no país, Dionísio Cumba, membro do COES, voltou a afirmar que clinicamente os pacientes estão a apresentar um quadro estável e sem grande preocupação.

“Nenhum deles até então manifestou um quadro clínico preocupante e neste momento estamos a tentar isolar os pacientes dentro de uma estrutura, porque alguns não estão a respeitar as regras da quarentena domiciliar”, explicou Cumba.

Embora o número de pessoas infetadas com a doença continue a aumentar paulatinamente na Guiné-Bissau, o responsável afirma que ainda existem cidadãos que refutam a existência de casos de covid-19 no país.

Em relação ao encerramento da Clínica Madrugada em Bissau, por suspeita de contaminação, na sequência de morte de uma mulher de Canchungo, Cumba afirma que o Ministério da Saúde Pública não tem nenhum elemento comprovativo para justificar que ela morreu de covid-19.

“Nós não temos nenhum elemento para justificar que ela morreu de covid-19 ou não, porque a senhora já sofria há muito tempo com o seu problema de saúde e nós não podemos afirmar que a morte tenha ligação com a doença”, vincou.

Na sequência desta suspeita, o filho da malograda, o músico guineense Charbel Pinto, acusou o Ministério da Saúde Publica de não estar minimamente preparada para atender às necessidades da população face à pandemia do Covid-19 e que está apenas preocupado com os benefícios financeiros que são doados pela comunidade internacional nestas situações.

Através da sua página oficial no Facebook, Pinto acrescenta ainda que o Ministério da Saúde tem vindo a caluniar e a difamar a sua família já há um bom tempo e promete fazer um direto nos próximos dias para explicar melhor a sua denúncia e a situação que a sua família tem vivido nos últimos meses.

Neste momento, há sete casos em Canchungo e 36 casos no setor autónomo de Bissau e região de Biombo.

Nesta conferência de imprensa diária, Tumane Baldé, membro da comissão ministerial, denunciou a resistência, de fazer teste, de um grupo de 42 pessoas supostamente infetadas pela Covid-19.

Perante este cenário, Baldé pede a compreensão face ao perigo desta doença, caso contrário as autoridades vão utilizar outros mecanismos necessários para ultrapassar a resistência dessas pessoas de serem testadas.

De referir que a Guiné-Bissau registou os primeiros casos da doença de Covid-19 a 25 de março, num anuncio pelo autoproclamado Presidente da República, Umaro Sissoco Embalo, através da sua página no Twitter.

Por: AC

Deixe uma resposta

Close Menu