GUINÉ-BISSAU: JOMAV ACEITA RESULTADOS DAS ELEIÇÕES PRESIDENCIAIS

GUINÉ-BISSAU: JOMAV ACEITA RESULTADOS DAS ELEIÇÕES PRESIDENCIAIS

O candidato independente, José Mário Vaz aceitou os resultados provisórios das eleições presidenciais da Guiné-Bissau divulgados pela Comissão Nacional de Eleições(CNE), esta quarta-feira, embora alega que ouve vicissitudes no processo eleitoral do domingo ultimo no país.

“Apesar das vicissitudes do processo eleitoral, eu continuo fiel aos ideias da paz, da democracia e liberdade que sempre me nortearam e aceitarei quaisquer resultado que sejam publicados pelo órgão de gestão eleitoral, CNE “, afirmou José Mário Vaz.

Numa comunicação à imprensa esta quinta-feira, 28 de outubro, na sede da diretoria da sua campanha em Bissau, Mário Vaz, revela que o presidente da CNE e a sua equipa na posse de todos os dados, sabem perfeitamente quem realmente deveria estar nesta disputa na segunda volta do escrutínio eleitoral no país.

Nesta senda, Vaz que foi candidato a sua própria sucessão, felicita a todos candidatos que se apresentaram nesta disputa eleitoral, bem como encorajar e desejar boa sorte aos dois candidatos mais votados para segunda volta das eleições presidenciais, Domingos Simões Pereira e Umaro Sissoco Embalo.

“O poder é do povo, e este entendeu que chegou a hora de colocar nesta um outro cidadão que conduzirá os destinos da Guiné-Bissau nos próximos cinco anos, neste sentido, eu vou continuar a servir o meu país e ao meu povo no sector privado de onde tinha saído”, vincou Mário Vaz.

“Jomav”, como é conhecido no seio dos guineenses, diz que ao transferir a faixa presidencial ao seu sucessor, fato inédito no país ao fim de 46 anos da Independência, fará com orgulho, pois será um marco na democracia da Guiné-Bissau.

Num encontro com à imprensa sem direito a perguntas dos jornalistas, Mário Vaz diz que vai abandonar a presidência guineense de cabeça erguida, com a missão cumprida e caminhará pelas ruas do país com a consciência tranquila, em paz.

Durante a sua intervenção, “Jomav ” chamou a atenção a comunidade internacional, de que princípios conseguidos de lutar e erradicar o ódio, vingança, rancor, perseguição, prisão arbitrária, retaliação e ajuste de contas, nunca deverá ter lugar no país.

Neste encontro com à imprensa notou-se ausência do diretor da campanha do candidato, Botché Candé.

De referir que os resultados provisórios divulgados pela CNE confirmam um grande dilema para José Mário Vaz, que terá de entregar a cadeira presidencial a um dos primeiros-ministros que demitiu, por diferenças políticas, Domingos Simões Pereira ou Umaro Sissoko Embaló, que vão a segunda volta. Jomav falhou a reeleição, sendo o quarto mais votado, com 12,41% dos votos.

Por: AC

Partilhar esta notícia...
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email

Deixe uma resposta

Close Menu