Guiné-Bissau: Conselho de Paz e Segurança da União Africana reforça apoio à aplicação de sanções

Guiné-Bissau: Conselho de Paz e Segurança da União Africana reforça apoio à aplicação de sanções

O Conselho de Paz e Segurança da União Africana (UA) expressou preocupação com a contínua deterioração da situação na Guiné-Bissau e reforçou o apoio à aplicação de sanções contra indivíduos e entidades que comprometam a estabilidade.

Num comunicado divulgado hoje à imprensa, após a realização na quarta-feira de uma reunião do Conselho de Paz e Segurança da União Africana, aquele órgão “expressa profunda preocupação com a contínua deterioração da situação política e de segurança que ameaça a ordem constitucional” no país, apesar dos “esforços incansáveis” da comunidade internacional.

O Conselho de Paz e Segurança da União Africana condena a “demissão ilegal do Governo legítimo e internacionalmente reconhecido, bem como a nomeação de um novo primeiro-ministro através de decretos inconstitucionais”.

É também “imperativo” que “todos os intervenientes políticos na Guiné-Bissau respeitem escrupulosamente o constitucionalismo no país”, refere o Conselho de Paz e de Segurança, reafirmando a sua determinação em apoiar a aplicação de medidas apropriadas, incluindo “sanções direcionadas contra todos os indivíduos e entidades, cujas ações comprometam a busca de uma solução duradoura para a crise política e constitucional”.

No comunicado, é também pedido aos políticos da Guiné-Bissau para respeitarem a data de 24 de novembro para a realização das eleições presidenciais.

O Conselho de Paz e Segurança da União Africana vai voltar a avaliar a situação no país em 16 de novembro.

LUSA

Partilhar esta notícia...
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email

Deixe uma resposta

Close Menu