GUINÉ-BISSAU: CEDEAO DIZ QUE ELEIÇÕES PRESIDENCIAIS DECORREU NUM AMBIENTE PACÍFICO

GUINÉ-BISSAU: CEDEAO DIZ QUE ELEIÇÕES PRESIDENCIAIS DECORREU NUM AMBIENTE PACÍFICO

A Missão de Observação Eleitoral da Comunidade Econômica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO), disse que a segunda volta das eleições presidenciais da Guiné-Bissau ocorreu num ambiente geralmente pacífica.

Em conferência de imprensa em jeito de balanço, esta segunda-feira, 30 de dezembro, num dos hotéis da capital Bissau, o chefe da missão, Soumeuylou Boubeye Maiga, instou os órgãos de gestão eleitoral a tomarem medidas necessárias para finalizar o processo com justiça e transparência até que os resultados sejam anunciados.

Boubeye Maiga referiu que a missão de observação da CEDEAO louva os dois candidatos, Domingos Simões Pereira e Umaro Sissoco Embalo pela sua conduta exemplar até agora, e exorta-os a manterem essa postura até à conclusão do escrutínio eleitoral.

Nesta senda, Maiga pediu aos dois candidatos bem como os seus partidos políticos e apoiantes a aceitarem o veredicto das urnas que é a vontade do povo graciosamente e, em caso de queixas, a recorrerem exclusivamente a meios legais para resolução do problema.

Durante a sua intervenção, o chefe da missão de observação da organização sub-regional, saudou os esforços feitos pelas forças de defesa e segurança para garantir o processo eleitoral e altamente aprecia a sua conduta republicana.

Boubeye Maiga aproveitou ocasião para anunciar que a missão expressa a sua esperança de que esta importante eleição marque a restauração da legalidade jurídica e constitucional e o fortalecimento das instituições da República e contribua para restauração de um clima de confiança e legalidade, a fim de neutralizar as tensões existentes da longa crise política e que alcancem uma solução duradoura que permitirá um verdadeiro desenvolvimento social e econômico.

A missão convida a CEDEAO e a comunidade internacional a apoiarem o candidato eleito e os membros do executivo, a fim de assegurarem um envolvimento contínuo com os políticos através do diálogo e da mediação para a consolidação da paz na Guiné-Bissau.

Mais de 760.000 guineenses foram chamados às urnas para escolherem o próximo Presidente da Guiné-Bissau entre Domingos Simões Pereira, candidato do Partido Africano para a Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC), e Umaro Sissoco Embaló, candidato do Movimento para a Alternância Democrática (Madem-G15).

Os primeiros resultados deverão ser divulgados pela Comissão Nacional de Eleições na quarta-feira.

Por: Alison Cabral

Partilhar esta notícia...
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email

Deixe uma resposta

Close Menu