GUINÉ-BISSAU. CANDIDATOS ÀS PRESIDENCIAIS DESEJAM BOM NATAL E ANO NOVO

GUINÉ-BISSAU. CANDIDATOS ÀS PRESIDENCIAIS DESEJAM BOM NATAL E ANO NOVO

Os candidatos à segunda volta das presidenciais da Guiné-Bissau, Domingos Simões Pereira e Umaro Sissoco Embaló, desejaram um bom Natal e um próspero Ano Novo aos guineenses na reta final da campanha para a eleição de dia 29.

“Desejo paz e fraternidade e que as famílias guineenses se voltem a reencontrar fora das divisões que temos conhecido e dos conflitos e das crises e sermos capazes de celebrar aquilo que nos identifica enquanto guineenses e acreditar que o ano de 2020 vai ser o início da construção de uma nova Guiné-Bissau. Paz para todas as famílias”, afirmou Domingos Simões Pereira, candidato apoiado pelo Partido Africano para a Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC).

Domingos Simões Pereira falava aos jornalistas na segunda-feira em Gabu, no leste do país a cerca de 190 quilómetros de Bissau, uma das regiões do país, onde perdeu para o seu adversário Umaro Sissoco Embaló, apoiado pelo Movimento para a Alternância Democrática (Madem-G15).

“Não há terreno adversário para mim, todo o território nacional é parte da nossa soberania e, portanto, eu venho falar ao povo e eleitorado guineense e sinto-me em casa. Eu estou na praça de Gabu a receber este calor humano”, afirmou entre os seus apoiantes.

Na segunda-feira, a cidade de Gabú foi também palco de um comício de Umaro Sissoco Embaló, realizado no antigo aeródromo da cidade.

“Um bom Natal e um Ano Novo Próspero já como o general do povo (como é chamado pelos apoiantes) como Presidente da República da Guiné-Bissau”, afirmou Umaro Sissoco Embaló.

O candidato mostrou-se otimista com a sua eleição na segunda volta, afirmando que os milhares de pessoas presentes no seu comício mostravam a “força da coligação”, que fez com os terceiro, quatro e quinto candidatos mais votados na primeira volta das eleições presidenciais, realizada em 24 de novembro.

“A força da verdade está comigo. A política não se faz com mentiras ou com ambições escondidas nós lutamos sempre por este país que nunca será posto na penhora e à venda”, disse.

Domingos Simões Pereira, católico, e Umaro Sissoco Embaló, muçulmano, refletem a diversidade cultural e religiosa da Guiné-Bissau, país com pouco mais de 1,5 milhões de habitantes.

Dados indicam que existem 45,1% de muçulmanos, 22,1% de cristãos e 14% de animistas.

O país é um dos que assinala oficialmente feriados muçulmanos e católicos, num respeito pela fé da população.

Mais de 760.000 guineenses são chamados às urnas no domingo para escolher entre Domingos Simões Pereira e Umaro Sissoco Embaló o próximo Presidente da Guiné-Bissau.

Apesar da festa de Natal, os candidatos prosseguem hoje com a campanha eleitoral nas regiões de Oio e de Bafatá.

Fonte: Lusa

Partilhar esta notícia...
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email

This Post Has One Comment

  1. Feliz Natal e Ano Novo prospero igualmente para o dois candidatos finalistas das Presidenciais.
    Estamos atentos às suas mensagens em que o DSP apela a necessidade do reencontro dos Guineenses, de modo a ultrapassarem as divergências de prolongada crise política. Destacou também sentir se em casa em Gabu como parte integrante do território nacional, contudo alguém pode entender de modo diferente.
    A mensagem USE está voltada para supermacia da sua coligação com os candidatos mais votados na primeira volta, que para ele garante a sua eleição na segunda volta e que a sua mensagem é como de um presidente já eleito e não de um candidato. Ainda assegurou que que a Guiné nunca vai ser negociada ou vendida.
    De modo geral se de pode chegar a conclusão que um deles proferiu mensagem para o povo, enquanto o outro no lugar da mensagem continuou com discurso da campanha. Talvez o tempo discurso não foi suficiente, por isso, aproveitou o intervalo do tempo da mensagem para complementar o que estava em falta durante o discurso.
    Agora cabe ao eleitorado balizar as duas mensagens, e refletirem profundamente, num candadito que sabe distinguir o joio do milho e sua consequente eleição ao mais alto cargo do Estado da Guiné Bissau.

Deixe uma resposta

Close Menu