GOVERNO GUINEENSE PEDE ENTENDIMENTO ENTRE A CLASSE JUVENIL

GOVERNO GUINEENSE PEDE ENTENDIMENTO ENTRE A CLASSE JUVENIL

O secretário de Estado de Juventude, Cultura e dos Desportos da Guiné-Bissau, Florentino Dias, pediu a reconciliação entre as organizações juvenis guineenses, nomeadamente o Conselho Nacional de Juventude (CNJ), para construírem no processo de desenvolvimento do país.   

Presidindo a cerimônia de abertura dos trabalhos na IX edição da Universidade de Juventude e Desenvolvimento no sábado (25.08), na ilha de Bolama, sul do país, organizado pelo CNJ, Dias convidou os jovens a intensificar o diálogo com vista a atribuir a juventude uma plataforma congregadora e representativa nas diferentes redes.

“Convido-vos a serem núcleos de paz e de reconciliação nas vossas redes e associações que elas tornem um exemplo de convivência e  modelo para o país, para que ao olharmos para elas se renovem as nossas esperanças para uma Guiné melhor. Assim teremos um CNJ forte, capaz de transpor os obstáculos, um CNJ que congrega redes que modifica a classe juvenil e cujas bases ostenta saúde e vigor intransponíveis”, declarou Dias.

Embora reconheça que não será uma missão fácil  reconciliar a juventude guineense, o titular da pasta da juventude referiu que é um processo com etapas a curto, médio e longo prazo, mas nunca é impossível se a juventude compreender o seu papel enquanto servidora do país.

Dirigindo-se aos jovens campistas, Dias apelou às redes juvenis a realizar o primeiro festival da juventude guineense, um espaço para discutir a política nacional de juventude e reforçar o conhecimento sobre aproveitamento do dividendo demográfico.

Na ocasião, o vice-presidente do CNJ, Tcherno Ndjai, afirmou que os desafios da Guiné-Bissau são particularmente dos jovens, pelo que é importante agir com o pensamento global e ações locais, mas de uma forma concertada e coordenada para construir uma agenda juvenil.

O evento que vai decorrer até o dia 02 de Setembro de 2018, junta cerca de 350 jovens para discutir, o papel da juventude no processo de desenvolvimento, em mais uma edição da Universidade Guineense de Juventude e Desenvolvimento.

O evento subordinado ao lema “Juventude Instruída é a garantia na transformação cívica e democrática”, tem como objetivo, promover a cidadania ativa para um desenvolvimento sustentável através do voluntariado e associativismo juvenil, aplicando as ferramentas da educação global e não formal em pequenas oficinas com diferentes temáticas.

Durante os dez dias, os jovens, vão construir um espaço político de reflexão, debates e partilha de experiências de boas práticas entre a juventude de meio rural e urbana para a afirmação política e reconhecimento do seu papel ativo no processo da construção do país.

Por: Alison Cabral

 

Partilhar esta notícia...
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email

Deixe uma resposta

Close Menu