Governo guineense inaugura exposição de artesanato para promover “parente pobre” da arte

Governo guineense inaugura exposição de artesanato para promover “parente pobre” da arte

O Governo da Guiné-Bissau inaugurou hoje uma exposição permanente de artesanato guineense numa unidade hoteleira de Bissau para promover o “parente pobre” da arte e cultura do país.

“Percebemos que apesar da grande riqueza que o nosso artesanato representa, tem estado um pouco apagado e não se tem feito grandes mostras daquilo que de facto é o grande valor cultural que as peças artísticas produzidas pelos nossos artesãos representam”, afirmou o diretor-geral do Ministério do Comércio, Turismo e Artesanato, Adolfo Ramos.

Segundo Adolfo Ramos, a mostra permanente pretende dar a conhecer ao público nacional e internacional o que se faz a nível do artesanato na Guiné-Bissau.

A mostra pode ser vista no único hotel de cinco estrelas do país, recentemente inaugurado em Bissau e inclui, entre outras, joalharia e peças em madeira.

“Entendemos que o artesanato não pode continuar o parente pobre da nossa arte e cultura porque é o de mais puro que a nossa cultura representa. Por um lado, representa as características e a forma de viver de cada um dos grupos étnicos do país e, por outro lado, é preciso dar apoios concretos”, disse o secretário-geral.

Adolfo Ramos lamentou que atualmente os artesãos estejam num espaço que não representa “condignamente” a arte e a cultura da Guiné-Bissau e pediu esforços, incluindo do Governo, para interagir com os artesãos para saber quais são as suas preocupações e melhorar as suas condições de vida e de trabalho.

A exposição, cujas peças podem ser adquiridas pelos visitantes, pode ser vista no primeiro andar daquela unidade hoteleira, situada no centro de Bissau.

Lusa

Partilhar esta notícia...
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email

Deixe uma resposta

Close Menu