GOVERNO GUINEENSE ESTÁ A DISCUTIR NOVO PLANO PARA FINANCIAR A CULTURA

GOVERNO GUINEENSE ESTÁ A DISCUTIR NOVO PLANO PARA FINANCIAR A CULTURA

O executivo da Guiné-Bissau está a discutir uma forma inovadora de financiar a promoção da cultura, através de uma taxa que será cobrada, cujo valor reverterá a favor do fundo para o sector cultural, anunciou esta quinta-feira, 12 de setembro de 2019, o ministro da Economia e das Finanças.

Geraldo Martins falava na cerimónia de comemoração do dia nacional da cultura, enquanto orador do tema: “A sustentabilidade da ação governativa na cultura”, na qual afirmou ser único para sustentar ação do executivo guineense ao sector cultural da Guiné-Bissau.

Durante a sua intervenção, Martins revelou também que a lei do Mecenato, que recentemente foi aprovada e promulgada, é um instrumento importante para a promoção do sector cultural.

O governante reconhece que Orçamento Geral do Estado que vai para o sector muita das vezes não chega a 2 ou 3% do total do orçamento. Por isso, o financiamento da cultura nos moldes atuais não é compatível com aquilo que deve ser a política governamental.

Em declaração aos jornalistas no final dos trabalhos, o secretário de Estado da Cultura, António Spencer Embaló, entende que para além do aspeto da sustentabilidade da ação governativa, é fundamental a mudança de paradigma dentro do sector.

Spencer Embaló revelou que o governo pretende com esta iniciativa criar condições no sentido de elaborar uma política nacional da cultura.

Embaló, de 41 anos, sociólogo formado em Portugal, disse numa recente entrevista a lusa que quer utilizar o setor para promover rápidas transformações na sociedade, valorizando ativos, línguas e o Carnaval do país.

Por: AC

Partilhar esta notícia...
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email

Deixe uma resposta

Close Menu