GOVERNO DA GUINÉ-BISSAU VAI POUPAR 500 MIL EUROS MENSAIS COM FORNECIMENTO DE LUZ A BISSAU

GOVERNO DA GUINÉ-BISSAU VAI POUPAR 500 MIL EUROS MENSAIS COM FORNECIMENTO DE LUZ A BISSAU

O Governo da Guiné-Bissau vai poupar mensalmente cerca de 500 mil euros em combustível assim que a central elétrica flutuante começar a abastecer a capital do país com eletricidade, disse hoje o ministro da Energia guineense.

“Em termos de poupança é muito grande, considerando que o Governo gasta mensalmente cerca de um milhão de euros em gasóleo. Com início do funcionamento o Governo vai poupar metade desse valor”, afirmou à Lusa o ministro da Energia, António Serifo Embaló.

Em outubro, o Governo guineense assinou um acordo de fornecimento de eletricidade a Bissau com a empresa turca Karpowership através de uma central elétrica flutuante, que está estacionada no rio Geba, ao largo de Bissau.

A Karpopowership, que pertence ao grupo Karadeniz Energy Group, com sede em Istambul, na Turquia, é pioneira na utilização de centrais elétricas flutuantes.

“O barco está em testes. O início do fornecimento efetivo da energia vai começar depois das conclusões dos testes. O barco pode fornecer 36 megawatts, neste momento estamos a utilizar 18 megawatts e ao longo do tempo conforme as necessidades o fornecimento pode ser aumentado”, salientou o ministro.

Nos últimos meses, tem estado a ser montada uma nova rede elétrica na cidade de Bissau, o que tem provocado alguns cortes de energia.

Questionado sobre se a poupança vai ter reflexos nas tarifas da eletricidade aplicadas ao consumidor, o ministro disse ser “muito difícil baixar”, salientando que o custo da eletricidade na Guiné-Bissau é um dos mais baixos da sub-região.

“Os custos de produção também são muito elevados e o dinheiro vai ser aplicado na modernização de serviços, resolver problemas de avarias e responder aos nossos clientes de forma mais eficaz”, afirmou o ministro.

Paralelamente ao fornecimento de eletricidade à cidade de Bissau, as autoridades guineenses, com o apoio dos parceiros internacionais, têm em curso mais três projetos, que vão permitir a eletrificação da Guiné-Bissau até 2020, nomeadamente a construção de uma central elétrica de 15 megawatts e outra central fotovoltaica.

O terceiro projeto inclui a construção de uma linha de alta tensão, ligada ao Senegal, Guiné-Conacri e Gâmbia, e quatro subestações de alta voltagem localizadas em Bambadinca, Bissau, Mansoa e Saltinho.

O ministro da Energia pediu também à população de Bissau para pagar as faturas de água e luz.

“É uma responsabilidade de todos nós e toda a população de Bissau é convidada a cumprir com as suas obrigações”, disse sublinhando que estão a ser montados 10.000 contadores pré-pago e que ainda vão ser disponibilizados mais 45.000.

A Guiné-Bissau está a mudar há vários anos os contadores de luz e água para contadores pré-pagos.

Fonte: Lusa

Partilhar esta notícia...
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email

Deixe uma resposta

Close Menu