Francisco Vaz: “CICLO VICIOSO DA INSTABILIDADE POLÍTICA TEM DEGRADADO TECIDO SOCIAL E ECONÔMICO DO PAÍS”

Francisco Vaz: “CICLO VICIOSO DA INSTABILIDADE POLÍTICA TEM DEGRADADO TECIDO SOCIAL E ECONÔMICO DO PAÍS”

A Coordenadora do Conselho das Mulheres Guineenses, afirmou, esta quarta-feira, 23 de maio de 2018, que o ciclo vicioso da instabilidade política que assolou o país há vários anos, tem degradado de forma contínua o tecido social, econômico, ambiental e político com particular destaque na esfera das mulheres e raparigas.

Francisca Vaz falava numa conferência de imprensa realizada na sede do Gabinete Integrado das Nações Unidas para a Consolidação da Paz na Guiné-Bissau (UNIOGBIS) em Bissau.

Na ocasião, Vaz disse que tendo em conta estes pressupostos, o Conselho das Mulheres Guineenses, decidiu realizar Iº Fórum das mulheres e raparigas para paz no dia 25 do mês em curso em Bissau, com objetivo de promover um diálogo inclusivo com vista a estabilidade política e governativa no país e colmatar o vazio existente junto das populações sobre os princípios básicos da democracia e da cidadania e a importância da paz para a construção da Guiné-Bissau.

Aquela responsável da organização das mulheres guineenses, informou que a preparação deste Iº Fórum das mulheres e raparigas para a paz iniciou-se com a realização dos fóruns regionais, durante o corrente mês, envolvendo cinco equipas de trabalho que foram ao terreno desenvolver vários eventos, onde foram diagnosticados os impactos negativos que a crise causou nas vidas das comunidades rurais, em particular as mulheres e raparigas, assim como, incentivar a necessidade da promoção do diálogo continuo de forma ajudar na resolução e prevenção de conflito ao nível local.

Vaz, sublinhou neste particular que a atual conjuntura na Guiné-Bissau que se caracteriza pelo disfuncionamento das instituições democráticas, aumento do índice da pobreza, dificuldades de acesso aos serviços básicos, tais como nos sistemas de saúde, educação e energia são consequências da crise política prevalecente há muito tempo.

Por outro lado, Francisca Vaz, exortou a juventude para agir junto da população em particular as mulheres neste período que se avizinha das eleições legislativas no país para que possam exercer o seu direito de falar e transmitir a classe política as suas expectativas de um futuro com estabilidade, paz, felicidade e prosperidade.

Por: Aguinaldo Ampa

Partilhar esta notícia...
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email

Deixe uma resposta

Close Menu