FMI NA GUINÉ-BISSAU PARA AVALIAR PROGRAMA DE CRÉDITO ALARGADO

FMI NA GUINÉ-BISSAU PARA AVALIAR PROGRAMA DE CRÉDITO ALARGADO

Missão do Fundo Monetário Internacional chega este sábado a Bissau para “análise da evolução monetária e financeira do país”.

Segundo um comunicado do Governo da Guiné-Bissau, a missão do FMI, liderada por Tobias Rasmussen, vai permanecer no país até sexta-feira (18.01).

Rasmussen terá encontros com o primeiro-ministro e ministro das Finanças, Aristides Gomes, e com a diretora nacional do Banco Central dos Estados da África Ocidental, Helena Mosolini Embalo, para “análise da evolução monetária e financeira do país, do setor bancários e das perspetivas para 2019”.

A missão vai reunir-se também com os parceiros de desenvolvimento da Guiné-Bissau, incluindo União Europeia, Banco Mundial, Banco da África Ocidental para o Desenvolvimento e com o Banco da África Ocidental.

O FMI terá ainda no final da visita um encontro com o Presidente guineense, José Mário Vaz.

Intervenção alargada

O Conselho de Administração do FMI aprovou no início de junho no âmbito do Programa de Crédito Alargado ao país o desembolso de mais 4,3 milhões de dólares (cerca de 3,6 milhões de euros).

O FMI aceitou também um pedido das autoridades guineenses para a intervenção ser alargado até julho de 2019.

Com o prolongamento da sua intervenção no país, o programa de crédito alargado aumentou para o montante de 32,2 milhões de dólares (cerca de 27,6 milhões de euros).

A economia da Guiné-Bissau desacelerou em 2018 devido à diminuição das exportações da castanha de caju, principal produto de exportação do país.

Segundo o Conselho Nacional de Crédito da Guiné-Bissau, em 2018 a taxa de crescimento do Produto Interno Bruto foi de 3,8% contra os 5,9% do ano de 2017.

Fonte: Lusa

Partilhar esta notícia...
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email

This Post Has One Comment

  1. Que tudo seja realizado na prática e que Deus abençőe a nossa Guiné-Bissau.

Deixe uma resposta

Close Menu