FIFA SUSPENDE FUNCIONÁRIO DA FEDERAÇÃO MOÇAMBICANA POR CORRUPÇÃO

FIFA SUSPENDE FUNCIONÁRIO DA FEDERAÇÃO MOÇAMBICANA POR CORRUPÇÃO

A FIFA suspendeu por 15 anos um funcionário da Federação Moçambicana de Futebol, Sidio José Mugadza, acusado de corrupção, anunciou no final de fevereiro o organismo regulador do futebol mundial.

Encarregado de supervisionar reuniões organizadas sob a égide da Confederação Africana de Futebol (CAF), Mugadza foi considerado culpado pela Comissão de Ética da FIFA de ter “aceitado subornos” e, dessa forma, ter violão o código de ética do organismo.

Em resultado de uma investigação iniciada em 11 de julho de 2018, Mugadza foi suspenso por 15 anos de “todas as atividades relacionadas com o futebol a nível nacional e internacional” e multado em 3.000 francos suíços (2.641 euros, ao câmbio atual).

Na quarta-feira [27 de Fevereiro 2019], a FIFA tinha irradiado o ex-tesoureiro e vice-presidente da Federação de Futebol da Zâmbia (FAZ), Boniface Mwamelo, também devido a corrupção.

De com edição digital do jornal desportivo moçambicano ‘Desafio’, o oficial da Federação Moçambicana de Futebol Sidio José Mugadza tem 18 dos 21 dias – desde 1 de Março – dados pela FIFA para, querendo, recorrer da suspensão por 15 anos aplicada por este organismo sob alegado envolvimento em rede de “match-fixing” (combinação de resultados) que tinha como principal responsável Wilson Raj Perumal, natural de Singapura, e preso desde 2011.

Desafio avança ainda que, no último sábado, em conferência de imprensa, Sidio Mugadza apresentou-se como inocente, alegando que ‘não está envolvido em nenhuma combinação de resultados’, daí que acredita na sua despenalização pelo Comité de Apelo do organismo máximo do futebol mundial, entidade que curiosamente tem Alberto Simango Jr como membro.

Por: Notícias ao Minuto

Foto: JDM

Partilhar esta notícia...
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email

Deixe uma resposta

Close Menu