Emissões da RDP e RTP-África na Guiné-Bissau em risco de parar – técnico

Emissões da RDP e RTP-África na Guiné-Bissau em risco de parar – técnico

O responsável guineense pelos centros onde se encontram os equipamentos de retransmissão dos sinais da RDP e RTP-África, Mário Amona, avisou hoje sobre a possibilidade de aqueles canais deixarem de ser sintonizados na Guiné-Bissau devido a avarias técnicas.

À luz de um acordo entre os governos da Guiné-Bissau e de Portugal, a Radiodifusão Nacional (RDN) guineense disponibilizou as instalações no interior do país, em Nhacra, Gabú e Catió, para albergar os retransmissores dos canais África da rádio e televisão portuguesas.

Em contrapartida, Lisboa fornece parte dos combustíveis que alimentam os grupos eletrogéneos que alimentam os retransmissores e a RDN faz a manutenção periódica dos equipamentos.

De acordo com Mário Amona, desde que o governo guineense nomeou um diretor para os centros emissores de Nhacra, Gabú e Catió, têm sido difíceis os técnicos da RDN fazerem a vistoria aos equipamentos da RDP e RTP-África, bem como da Radio France Internacional (RFI) que também se encontram naquelas instalações.

Mário Amona, técnico dos emissores, há 38 anos na radio nacional guineense, explicou que o novo diretor determinou que as inspeções aos equipamentos nos três centros só podem ocorrer mediante uma requisição previa do próprio.

Dantes as visitas eram feitas de forma periódica conforme a autorização do diretor-geral da RDN, que, segundo Amona, deixou de ser “tido ou achado” em questões dos centros emissores.

O técnico diz recear que “a qualquer momento” deixem de funcionar os equipamentos dos órgãos internacionais, com o intensificar da época das chuvas, já que, afirma, deixaram de ser alvos de manutenção periódica.

Mário Amona também questiona a gestão do combustível que a RDP e a RFI dão ao Governo para o funcionamento dos três centros de retransmissão, deixando dúvidas sobre se alguém não estará a desviar o gasóleo.

O presidente do sindicato de base dos trabalhadores da RDN, Cussa Cissé, disse hoje à Lusa que na quinta-feira vai entregar, no Ministério da Comunicação Social, um novo pré-aviso de greve geral e que desta feita irá paralisar os sinais da RDP, RTP-África e RFI na Guiné-Bissau, durante quatro dias.

Os órgãos públicos de comunicação social guineenses (RDN, Televisão da Guiné-Bissau, jornal Nô Pintcha e Agência Noticiosa da Guiné) observam uma greve geral de três dias que deverá terminar hoje.

Os trabalhadores reclamam melhorias de condições de trabalho e aumentos salariais.

LUSA
Foto: Aliu Cande

Partilhar esta notícia...
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email

Deixe uma resposta

Close Menu