Eleições: Ex-PM são-tomense lidera observadores da União Africana

Eleições: Ex-PM são-tomense lidera observadores da União Africana

A missão de observação que a União Africana (UA) vai enviar à Guiné-Bissau para acompanhar as eleições legislativas será liderada pelo ex-primeiro-ministro são-tomense Rafael Branco, confirmou o próprio à agência Lusa.

Rafael Branco, que foi primeiro-ministro de São Tomé e Príncipe entre 2008 e 2010, foi convidado para chefiar a missão pelo presidente da Comissão da UA e adiantou que a equipa vai integrar “em princípio, 42 pessoas”.

Embora estejam ainda pendentes algumas questões “logísticas” relacionadas com transportes, o político são-tomense (do Movimento de Libertação de São Tomé e Príncipe/Partido Social Democrata) espera chegar a Bissau a 05 de março, permanecendo em território guineense “alguns dias” após o ato eleitoral para acompanhar o período pós-eleições.

As eleições legislativas realizam-se a 10 de março com 21 partidos a disputarem os 102 lugares no parlamento guineense.

Antes dessa data, os observadores da UA vão encontrar-se com membros do governo guineense, partidos políticos, representantes da sociedade civil e da Comissão Nacional de Eleições e membros de outras missões de observação eleitoral.

“Só após esses encontros teremos ideia de como nos vamos distribuir pelo território”, acrescentou Rafael Branco.

Joaquim Rafael Branco nasceu em São Tomé, a 7 de setembro de 1953 e é embaixador de carreira, tendo representado o país na Organização das Nações Unidas (ONU), nos Estados Unidos da América, Canadá e Brasil. Foi Secretário Executivo Adjunto da CPLP e desempenhou cargos governamentais nos setores da Educação, Finanças, Economia, Negócios Estrangeiros, Obras Públicas e Petróleo.

LUSA

Partilhar esta notícia...
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email

Deixe uma resposta

Close Menu