DSP: “ SE FOR ELEITO, CONVIDAREI TODOS OS CIDADÃOS GUINEENSES À CONCÓRDIA NACIONAL, INCLUINDO O JOSÉ MÁRIO VAZ”

DSP: “ SE FOR ELEITO, CONVIDAREI TODOS OS CIDADÃOS GUINEENSES À CONCÓRDIA NACIONAL, INCLUINDO O JOSÉ MÁRIO VAZ”

O candidato vencedor da primeira volta das eleições presidenciais no país, Domingos Simões Pereira, convidou todos os cidadãos guineenses à ums concórdia nacional, incluindo o José Mário Vaz, como forma de buscar uma verdadeira reconciliação nacional, facto tão almejado pelo povo da Guiné-Bissau há vários anos.

Simões Pereira falava esta quarta-feira, 27 de novembro, perante dirigentes, militantes e simpatizantes do Partido Africano da Independência da Guiné e Cabo-Verde (PAIGC), na sede do partido em Bissau, após o anúncio dos resultados provisórios das eleições presidenciais do domingo último, onde saiu vencedor, mas sem os 50% + 1.

Pereira afirma que pretende ser um veículo que estará em condições de abraçar os seus irmãos, designadamente José Mário Vaz, Carlos Gomes Júnior, Nuno Gomes Nabiam, Idrissa Djaló e Iaia Djaló em busca do “caminho da estabilidade democrática e da paz, caso for confirmado Chefe de Estado.

“Espero ter todos os cidadãos guineenses para servirmos o país e ser um veículo que estará em condições de estender as minhas mãos aos meus irmãos como José Mário Vaz, Carlos Gomes Júnior, Nuno Gomes Nabiam, Idrissa Djaló, Iaia Djaló e todos os meus irmãos guineenses para em conjunto sermos capazes de dizer que o amanhã será diferente para a nação guineense”, vincou DSP.

Segundo DSP, os 10 candidatos que ficaram pelo caminho na luta pela presidência guineense não têm razoes de ficarem fora do quadro lançado em busca do caminho da verdadeira reconciliação entre os irmãos guineenses, como forma de tirar a Guiné-Bissau na situação em que se encontra.

Na ocasião, Simões Pereira felicita Umaro Sissoco Embalo, seu adversário direto na segunda volta, contudo alertou o candidato suportado pelo MANDEM G-15 que não vai tolerar mais as declarações sobre divisão étnica e religiosa na Guiné-Bissau.

Igualmente líder do PAIGC, DSP fez lembrar ao Umaro Sissoco Embaló que os fatores de divisão étnica e religiosa são tratados no fórum judicial, para além do componente político.

Durante a sua explanação, Pereira realçou a participação pacífica dos cidadãos guineenses nas eleições presidenciais do domingo no país e mostrou-se confiante na sua eleição como Presidente da Republica da Guiné-Bissau.

DSP venceu as presidenciais, mas sem os 50% + 1 para ser eleito logo na primeira volta. Umaro Sissoco Embaló é o segundo mais votado. Os dois antigos primeiros-ministros vão a votos em dezembro.

Por: Alison Cabral

Partilhar esta notícia...
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email

Deixe uma resposta

Close Menu