DSP: “A PORTA DO PAIGC CONTINUA ABERTA PARA OS DIRIGENTES DISSIDENTES DO PARTIDO.

DSP: “A PORTA DO PAIGC CONTINUA ABERTA PARA OS DIRIGENTES DISSIDENTES DO PARTIDO.

O candidato às eleições presidenciais e líder do Partido Africano da Independência da Guiné e Cabo-Verde (PAIGC), Domingos Simões Pereira, afirmou que a porta da sede do PAIGC continua aberta para receber os dirigentes dissidentes do partido, que foram expulsos na sequência da última crise política na Guiné-Bissau.

Simões Pereira falava esta sexta-feira, 27 de dezembro, no sector de Quinhamel, região de Biombo, onde enalteceu a decisão tomada por Geremias Pecixe em regressar às fileiras do partido.

“Como sabem, diversas vezes Geremias Pecixe mostrou-se claramente que não estava satisfeito comigo, mas hoje decidiu voltar, porque reconheceu que não estava certo, por isso, só tenho que o agradecer por esta decisão tomada por ele”, explicou Simões Pereira.

Falando na presença de Pecixe e demais dirigentes do seu partido, Pereira revela ainda que durante a sua infância foi educado para perdoar sempre os seus irmãos guineenses.

Nesta deslocação à região de Biombo, norte do país, no âmbito da campanha eleitoral, o antigo primeiro-ministro guineense, anunciou que caso for eleito Chefe de Estado, vai dar atenção às mulheres guineenses, porque elas é que educam a família e a sociedade.

Visivelmente emocionado com o apoio dos populares de Quinhamel, DSP promete também honrar com o compromisso assumido com os eleitorados a nível nacional, durante a campanha eleitoral.

Na sua breve declaração, Pereira realçou a firmeza dos partidos políticos do espaço da concertação em apoiar a sua candidatura nesta segunda volta das eleições presidenciais do domingo próximo.

Neste périplo à região de Biombo, o candidato suportado pelo PAIGC esteve acompanhado de vários dirigentes do seu partido e alguns dirigentes políticos das outras formações políticas, como veterano da luta armada, Carlos Correia, Califa Seide, Batista Té, Iaia Djaló e Empossa Ié.

A segunda volta das presidenciais na Guiné-Bissau está marcada para 29 de dezembro. A campanha eleitoral termina esta sexta-feira.

DSP tem comício popular ainda hoje no estádio Lino Correia em Bissau.

As sétimas eleições presidenciais guineenses são tidas como cruciais para a estabilização política da Guiné-Bissau, que realizou legislativas em março.

Por: Alison Cabral

Partilhar esta notícia...
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email

Deixe uma resposta

Close Menu