DOMINGOS SIMÕES PEREIRA REELEITO PRESIDENTE DO PAIGC

DOMINGOS SIMÕES PEREIRA REELEITO PRESIDENTE DO PAIGC

Domingos Simões Pereira, foi reeleito este domingo (04.02) como Presidente do Partido Africano da Independência da Guiné e Cabo-Verde (PAIGC), com 1.113 votos de total de 1.135 votantes, no IX Congresso Ordinário do principal partido da Guiné-Bissau.

Com a recondução na direção do partido, Simões Pereira, antigo primeiro-ministro e o ex: Secretario Executivo da Comunidade dos Países da Língua Portuguesa (CPLP), terá um novo mandato de quatros anos a frente do PAIGC.

Nas suas primeiras declarações aos militantes e delegados do partido, Pereira, prometeu diálogo e inclusão no seio do partido, contudo alertou aos militantes que é fundamental respeitar os princípios como também ordem e disciplina devem ser salvaguardados.

“O PAIGC acaba de dizer sem equívocos nem hesitação, quem quer a frente dos seus destinos nos próximos quatro anos, a quem orienta para a abertura ao dialogo e inclusão, mas a quem também incumbe de velar pelos seus princípios, pela ordem interna e a disciplina no partido”, declarou Domingos Pereira.

Para além de alertar os militantes a respeitar os princípios do partido, Simões Pereira, disse que o PAIGC também acaba de fazer a sua escolha para governação futura da Guiné-Bissau. O líder do partido afirmou na ocasião que assume os dois desafios de forma séria e responsável.

Visivelmente satisfeito com a sua reeleição, o presidente do partido fundado por Amílcar Cabral, disse que é muito importante a consolidação da disciplina para fortalecer a unidade interna e coesão no PAIGC.

“A nível do partido, os congressistas, representando os militantes, escolheram a consolidação da disciplina para fortalecer a unidade interna e coesão. Reconhecemos pois este partido de Cabral como uma entidade política de massas, virada para o serviço do povo e da comunidade, mas temos também de visar a sua transformação numa estrutura administrativa de rigor e clareza de procedimentos, capaz de fixar objetivos claros e prosseguir a sua absoluta prossecução”, argumentou Simões Pereira.

Dirigindo-se aos congressistas, o Presidente do PAIGC, considera como um dos objetivos no imediato, a obrigação do partido de levar as sedes regionais e subsequentemente aos sectores, algum padrão organizacional, capaz de estimular os militantes a uma dedicação maior, ao trabalho árduo ao serviço do partido, para que a sua intenção com a população não seja esporádica e em função dos calendários eleitorais, mas sim um trabalho continuo e consequente.

Domingos Simões Pereira, defendeu que o partido precisa rapidamente criar uma imagem que corresponda a dimensão e capacidade para que o povo possa corresponder com a sua confiança, votando massivamente no PAIGC nas próximas eleições, outorgando com maioria qualificada ao partido os destinos desta nação africana.

“Para cumprir os propósitos que anunciamos, vamos precisar desse nível de confiança por parte do nosso povo, e se o merecermos vamos conquista-los. Uma vez de volta ao poder, vamos provar a nós próprios, ao nosso povo e ao mundo que a Guiné-Bissau está de volta. Vamos todos juntos, elaborar um projeto a volta da mulher e do jovem guineense, que honre e dignifique os guineenses no geral, mas que olhe com particular atenção os nossos combatentes da liberdade da pátria”, rematou Pereira.

Além da reeleição de Simões Pereira, os congressistas elegerem quatro vice-presidentes do partido. Cipriano Cassama, atual presidente do parlamento é o primeiro vice-presidente, Odete Semedo, antiga ministra da Educação Nacional é a segunda vice-presidente, Califa Seide, líder da Bancada parlamentar é o terceiro vice-presidente e Adiatu Djaló Nandigna é a quarta vice-presidente do PAIGC.

O antigo primeiro-ministro, Carlos Correia, foi designado como o presidente de honra do PAIGC nos próximos quatro anos.

O IX Congresso do PAIGC, sob lema “PAIGC unidos na disciplina e pelos ideiais de Amilcar Cabral, ao serviço da paz, estabilidade e desenvolvimento da Guiné-Bissau que iniciou no passado dia 31 de Janeiro, num dos hotéis de Bissau, terminou este domingo na sede do partido na capital do país.

De recordar que o IX congresso do PAIGC ficou marcado com ausência de um grupo dos militantes do partido que foram expulsos do PAIGC devido a posição que assumirem nesta crise politica que já dura a mais de dois anos.

Apesar dos esforços internos e internacionais, o grupo acabou por ficar de fora, apesar de um dos elementos ter voltado a reintegrar o partido.

//Alison Cabral

 

 

Partilhar esta notícia...
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email

Deixe uma resposta

Close Menu