Discursos de ódio tendem a ser reproduzidos na Guiné-Bissau – padre guineense

Discursos de ódio tendem a ser reproduzidos na Guiné-Bissau – padre guineense

O ódio faz parte do discurso político e “tende a ser reproduzido na Guiné-Bissau de forma geracional”, disse hoje o padre guineense Domingos Fonseca, presente numa conferência em Lisboa.

“Ninguém nasce a odiar outra pessoa (…) As pessoas aprendem a odiar. E se o podem fazer, também podem ser ensinados a amar”, disse o padre Domingos Fonseca, servindo-se das palavras de Nelson Mandela, homenageado na conferência promovida pela Câmara de Lisboa para assinalar a passagem na quarta-feira de 100 anos sobre o seu nascimento.

Para o padre Domingos Fonseca, as forças políticas da Guiné-Bissau recorrem atualmente “ao vício do cidadão comum” para fragilizar a sociedade, onde diz existir um “clima de desconfiança entre atores sociais e políticos”, opinião reforçada por Osíris da Silva Ferreira, juiz do Supremo Tribunal da Guiné-Bissau, para quem a “má governação é patente”, aliada à corrupção.

“Após a independência, praticamente nenhum governo chegou ao fim do seu mandato, porque existe uma desestruturação administrativa. Temos uma Constituição que prevê o princípio de separação de poderes, mas as estruturas nacionais não o respeitam”, disse Osíris da Silva Ferreira, acrescentando que muitas instituições são conduzidas de forma a manipular as regras e normas sociais.

O juiz, envolvido, tal como o religioso, em iniciativas para a resolução de conflitos na Guiné-Bissau, indicou que o fim destas disputas pode estar nas mãos dos jovens: “Não podemos ir para o processo de reconciliação sem a formação integral da nossa juventude, que possa ter o seu papel fundamental na reviravolta de todo este processo”.

“Temos de aceitar o passado, conviver com o presente e perspetivar o futuro”, num “processo inclusivo e participativo”, afirmou Osíris da Silva Ferreira.

O juiz e o padre Domingos Fonseca não hesitaram em denunciar situações de “má governação”, “interesses” e outros problemas presentes a nível político e social na Guiné-Bissau, perante convidados de vários outros países na conferência sobre o legado de Nelson Mandela nos processos de paz e reconciliação em zonas de conflito.

LUSA

Partilhar esta notícia...
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email

Deixe uma resposta

Close Menu