CEDEAO LEVA POLÍTICOS GUINEENSES A ABUJA A PROCURA DE CONSENSO PARA A ESCOLHA DE PRIMEIRO-MINISTRO

CEDEAO LEVA POLÍTICOS GUINEENSES A ABUJA A PROCURA DE CONSENSO PARA A ESCOLHA DE PRIMEIRO-MINISTRO

A Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO) tomou o engajamento de levar os líderes dos partidos assinantes do “Acordo de Conakry” bem como outros dirigentes políticos a Abuja (Nigéria) para negociação com vista a encontrar consensos a volta da nomeação de Augusto Olivais [dirigente do PAIGC], como Primeiro-Ministro.

A reunião entre os responsáveis da CEDEAO e políticos guineenses decorrerá no dia 15 do mês em curso, na véspera da Cimeira dos Chefes de Estado e do Governo a realizar-se na capital nigeriana, Abuja.

A iniciativa da organização sub-regional foi comunicada pelo presidente da Comissão, Marcel Alain De Souza, aquando da sua participação na missão interministerial da organização que esteve no país  nos dias 1 e 2 de Dezembro em curso.

Na altura, De Souza disse numa entrevista à imprensa que a CEDEAO promeverá um novo encontro entre os elementos do grupo dos 15 deputados e a direção do Partido Africano da Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC), com o intuito de obter uma solução sobre a escolha de nome do consenso.

O Democrata soube de uma fonte que os libertadores (PAIGC) persistem com Augusto Olivais como figura para o cargo do Primeiro-Ministro. Olivais, igualmente tem o apoio da maioria dos assinantes do “Acordo de Conakry”, com a excepção do Partido da Renovação Social e o grupo dos 15. Segundo a mesma fonte, a CEDEAO tentará através do mediador da crise guineense, Presidente Alpha Condé da Guiné-Conakry e do Presidente da Conferência dos Chefes de Estado e do Governo, Faure Gnassingbé do Togo, convencer os renovadores e os 15, a escolha de Augusto Olivais para exercer a função do Primeiro-ministro.

O escritório do Gabinete Integrado das Nações Unidas para a Consolidação da Paz na Guiné-Bissau, a semelhança da viajem à Conakry em outubro de 2016, está a garantir a logística da viajem dos políticos guineenses para Abuja. Segundo uma fonte, o representante do Secretário-geral das Nações Unidas na Guiné-Bissau, o maliano Modibo Toure, fará parte da comitiva que se desloca à Nigéria.

Na mesma linha, fonte diplomática indicou que o P5 que agrupa a CEDEAO, a União Africana, a União Europeia, as Nações Unidas e a CPLP convocou uma reunião de concertação na tarde de hoje, 12 de dezembro, a fim de harmonizar as posições sobre a situação do país.

O Democrata apurou que o Chefe de Estado guineense, José Mário Vaz convocou  para amanhã as partes assinantes do “Acordo de Conakry” para uma reunião de análise sobre a implementação do referido acordo. Uma fonte do partido libertador, confirmou ao jornal O Democrata a recepção pelo partido de um convite da Presidência da República para a reunião da amanhã, 13 de dezembro. Contudo, prossegue a fonte, o partido exigiu através de uma nota oficial enviada ao Presidente da República, esclarecimento sobre o conteúdo e o formato da reunião. E avança o mesmo informador  que até às 17 horas desta tarde, o partido não recebeu resposta da parte da Presidência da República.

Por: Assana Sambú

Partilhar esta notícia...
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email

Deixe uma resposta

Close Menu