Cabo Verde e Guiné-Bissau facilitam circulação e permanência de cidadãos entre os dois países

Cabo Verde e Guiné-Bissau facilitam circulação e permanência de cidadãos entre os dois países

Os chefes da diplomacia da Guiné-Bissau e Cabo Verde anunciaram hoje que vão assinar um acordo para facilitar a permanência e residência de cidadãos guineenses e cabo-verdianos em ambos os países.

“Esta visita é o início de uma nova etapa nas relações entre os dois países. Com esta visita decidimos que vai ser assinado um acordo que prevê um tratamento especial específico aos residentes guineenses em Cabo Verde. Esse tratamento será recíproco”, afirmou a ministra dos Negócios Estrangeiro guineense,Suzi Barbosa, referindo-se ao seu homólogo cabo-verdiano.

A chefe da diplomacia guineense falava aos jornalistas em Palácio do Governo, em Bissau, em conjunto com o seu homólogo cabo-verdiano, Luís Filipe Tavares, que termina hoje uma visita de dois dias à Guiné-Bissau.

“Os dois embaixadores vão preparar um acordo para reforçar o diálogo político e diplomático e resolver alguns problemas das nossas comunidades, principalmente da guineense [em Cabo Verde] no que respeita a documentação e identificação”, sublinhou o ministro dos Negócios Estrangeiros cabo-verdiano.

Para Luís Filipe Tavares, os dois países devem trabalhar para a “completa integração dos guineenses em Cabo Verde e dos cabo-verdianos na Guiné-Bissau”.

“Isto é um marco importante para o futuro das nossas relações”, disse Susy Barbosa.

O ministro dos Negócios Estrangeiro de Cabo Verde salientou também que os dois países deverão assinar um acordo para relançar a cooperação no setor da defesa.

O chefe da diplomacia de Cabo Verde, país que assume a presidência da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), viajou para Bissau acompanhado do secretário executivo da organização, o embaixador português, Francisco Ribeiro Telles.

A ministra guineense agradeceu o “papel determinante” da CPLP na resolução da crise política do país.

“Queremos restabelecer a comissão permanente da CPLP na Guiné-Bissau. Tenho o aval do primeiro-ministro [Aristides Gomes] para o estabelecimento de uma sede da CPLP em Bissau”, anunciou Susy Barbosa.

LUSA

Partilhar esta notícia...
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email

This Post Has One Comment

  1. Demorou mais valeu pena

Deixe uma resposta

Close Menu