CABO VERDE APRESENTA IMAGEM OFICIAL DA PRESIDÊNCIA DA CPLP

CABO VERDE APRESENTA IMAGEM OFICIAL DA PRESIDÊNCIA DA CPLP

Cabo Verde apresentou hoje, na cidade da Praia, o site e o logótipo da cimeira e da presidência cabo-verdiana da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP), que arranca em julho na ilha do Sal.

O logótipo apresenta um conjunto de nove linhas (representando os nove países da comunidade) dispostas em forma de um círculo aberto, em que dominam os tons azuis, vermelho e verde.

O ministro da Cultura e Indústrias Criativas, Abraão Vicente, que presidiu à cerimónia de apresentação, explicou, aos jornalistas, que a imagem pretende transmitir uma “ideia de dinamismo” e de “reativação” da comunidade com “uma presença mais efetiva, mais conhecida e mais intensa” na vida dos cidadãos.

“Queremos tirar à CPLP a perceção de que é apenas uma conferência de chefes de Estado como a que se vai realizar no Sal. A nossa tónica é que a conferência do Sal é apenas o ponto de partida e de concertação”, disse.

Abraão Vicente adiantou que, durante a cimeira, serão aprovadas algumas resoluções para que se possa “dar dinâmica à vida da CPLP”, nomeadamente nas áreas dos oceanos, cultura e mobilidade.

“A ideia é ter de facto esse dinamismo e esse movimento que o logótipo espelha”, sublinhou.

A décima segunda cimeira da CPLP vai decorrer a 17 e 18 de julho na ilha do Sal, Cabo Verde e vai marcar a transição da presidência ‘pro tempore’ da comunidade lusófona do Brasil para Cabo Verde.

Antes do encontro de chefes de Estado e do Governo dos países lusófonos, decorrerão reuniões do conselho de ministros, do comité de concertação permanente e dos pontos focais de cooperação.

A realização da conferência de chefes de Estado e de Governo coincide com o aniversário da CPLP, que a 17 de julho cumpre 22 anos de existência.

O Presidente da República, José Mário Vaz, é um dos sete chefes de Estado, além do anfitrião Cabo Verde, que já confirmaram a presença na cimeira da CPLP.

A organização lusófona é composta por Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Guiné Equatorial, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste.

A presidência cabo-verdiana da comunidade lusófona, que tem a duração de dois anos, terá como lema “Cultura, pessoas e oceanos”.

Redação: RJ

Fonte: Sapo

Partilhar esta notícia...
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email

Deixe uma resposta

Close Menu