Baciro Dja: “ESTOU DISPONIVEL PARA DESAFIAR QUEALQUER POLÍTICO GUINEENSE NO DEBATE PÚBLICO SOBRE GUINÉ-BISSAU”

Baciro Dja: “ESTOU DISPONIVEL PARA DESAFIAR QUEALQUER POLÍTICO GUINEENSE NO DEBATE PÚBLICO SOBRE GUINÉ-BISSAU”

O líder da Frente Patriótica para Salvação Nacional (FREPASNA), Baciro Djá, afirmou este sábado 28 de julho 2018 que está disponível para desafiar e confrontar qualquer político guineense, através de um debate público sobre a Guiné-Bissau.

Baciro Dja, falava numa reunião da FREPASNA realizada num dos hotéis de capital para legitimação da comissão que irá preparar o primeiro congresso daquela formação política, recém-criada que vai decorrer nos dias 11 a 12 de agosto do ano em curso, onde tomarão parte mil e cinco delegados de diferentes regiões do país e quinhentos convidados.
Na ocasião, Dja, disse que o seu partido não vai fazer um congresso de cooptação, mas sim é um congresso eletivo, onde todos os delegados serão eleitos na base. Aquele dirigente político, informou ainda que FREPASNA não é um projecto de um partido eleitoralista, exclusivamente para atingir o poder, mas sim é uma formação política que veio para ficar e responder sonhos dos antigos combatentes da liberdade da pátria e tirar o povo guineense na situação em que se encontra.

“Dois anos depois de deixar o cardo do primeiro-ministro, tentei fazer várias tentativas para regressar o Partido Africano para Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC), criado por Amílcar Lopes Cabral, onde nascemos, crescemos e sermos homens, fui impedido simplesmente pela atual direcção.

Hoje Guiné-Bissau é muito mais importante de que PAIGC ou qualquer formação política, sendo assim, em nome do progresso e bem-estar que antigos combatentes da liberdade da pátria, deram as suas vidas, entende que não tenho direito de descansar, por isso que criamos Frente Patriótica para Salvação Nacional para salvar a independência nacional, soberania e coesão social que está em causa, devido as discussões políticas que abalou o país”, assegurou Baciro Dja.

Ex-primeiro-ministro da Guiné-Bissau, informou que FREPASNA não é uma formação política fundamentalista e muito menos tribalista, mas é um partido que congrega todos os guineenses, independentemente da sua posição social, cor, religião e raça.

Por: Aguinaldo Ampa
Foto: AA

Partilhar esta notícia...
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Share on Google+
Google+
Email this to someone
email

Deixe uma resposta

Close Menu