Alcene Sidibé: Até quando!?

Alcene Sidibé: Até quando!?

É inacreditável, que um país que conseguiu mobilizar os seus filhos para luta armada contra a ocupação estrangeira e, agora não consegue se entender hoje…

Não dá para entender o que se passa na cabeça de homem político guineense, que fala em nome do povo e que nunca, na verdade se preocupou com o povo.

O mais triste é ver a própria população fragmentada e a deixar se levar pela ganância e a defender o interesse dos grupos, em detrimento do país.

Um país com sérios problemas para resolver, onde quase tudo é prioridade, a perder tanto tempo, em guerras desnecessárias, enquanto, o povo morre de pobreza extrema, por falta do mínimo, nomeadamente, alimentação, e de cuidados médicos, e etc.

Basta de intriga, basta de adiar o futuro do país e dos seus jovens…eu pergunto até quando?

Os principais problemas do país são postas de lado, e perdemos todo esse tempo a cumprir agendas e caprichos dos políticos, enquanto o povo que alegam defender morre todo o dia.

Como é possível um país que não tem um bom sistema de educação, um plano de saúde, falta de saneamento básico, péssimas condições agrícolas, falta de infraestruturas rodoviárias, falta de emprego, falta segurança, luz eléctrica, etc… pode perder tanto tempo numa crise política desnecessária.

É erro pensar que às eleições possam ser solução para o país, o passado já nos deu resposta quanto a isso. A missão do governo ora empossado, é realizar às eleições presidenciais, como se as eleições fossem o principal problema do país.

Os10 bilhões de francos cfa do nosso dinheiro, que sairão do tesouro público para financiar a campanha eleitoral, conforme referiu o PR no seu discurso de posse, podia fazer muita coisa para erradicar a pobreza e o desemprego juvenil, para começar.

Quantos centros de saúde poderiam ser construídos com esse dinheiro, quantas escolas, quantas carteiras podiam ser construídos e distribuidos para centros rurais que tanto precisam.

Quantas pequenas empresas de transformação e conservação dos nossos produtos locais podiam ser financiadas com esse dinheiro e a outra parte já usada, de acordo com Presidente da República no mesmo discurso.

O dinheiro das nossas contribuições deve ser usado para crescimento económico e sustentável do país, e não na campanha eleitoral, de um certo grupo de pessoas.

À população, eu peço a maxima contenção e atentos face à manobras dos politicos que tentam manipular a propria população para atingir os seus objectivos.

Dispertemos a nossa consciência e começarmos, desde já, a pensar o nosso país no seu todo e não na fragmentação imposta pela classe politica. “Nó pensa na nó problemas reais,” pois nós sabemos o que passamos dia a dia.

Porém, de uma coisa eu tenho certeza, que esses políticos não podem fazer nada para esse país e o seu povo, por isso só peço uma coisa de vós. Por favor, nos dêm a paz e tranquilidade para podermos cultivar as nossas bolanhas e as nossas quintas para o nosso sustento, nos dêm a tranquilidade, para podermos pescar em paz nos nossos lindos rios “pa nó djanta ku cia…” só paz, para podermos ter esperança no verde da nossa floresta que nos rodeia…só queremos paz e tranquilidade. Não podem nos negar, pelo menos isso!

Que Deus abençõe a Guiné-Bissau e o seu povo!

  • Alcene Sidibé, Licenciado em Comunicação

Lisboa 30 de Outubro de 2019

Partilhar esta notícia...
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email

This Post Has One Comment

  1. Que seja mesmo sanção .

Deixe uma resposta

Close Menu