Agente de Alfa Semedo acusa presidente da Federação da Guiné-Bissau: «Disse que me matava»

Agente de Alfa Semedo acusa presidente da Federação da Guiné-Bissau: «Disse que me matava»

Adilé Sebastião diz que levou um murro e que foi ameaçado com pistola.

Adilé Sebastião, empresário de Alfa Semedo, revelou que foi alvo de ameaças por parte do presidente da Federação de Futebol da Guiné-Bissau.

“Manelinho, presidente da Federação de Futebol da Guiné-Bissau, ameaçou-me com uma pistola. Antes, perseguiu-me e tentou agredir-me. Acaba de acontecer no Estádio Lino Correia, após o treino da Academia Fidjus di Bider”, denunciou no Facebook.

A Record, Adilé Sebastião explicou mais alguns detalhes: “Levei um murro, ele foi ao carro buscar uma pistola e disse que me matava”.

Segundo o empresário, a atitude não foi justificada mas poderá estar relacionada com o facto de ter “impedido Alfa Semedo de ir à Seleção da Guiné-Bissau”.

O presidente da Federação da Guiné-Bissau negou que tenha ameaçado o empresário de Alfa Semedo e devolveu as acusações.

“É tudo uma calúnia. Ele é que me agrediu. Partiu-me os óculos e o telemóvel. Depois veio atrás de mim para me agredir novamente e fechou o portão do estádio para não me deixar sair”, asseverou Manuel Lopes.

O dirigente disse ter recusado dar uma credencial da Federação a Adilé Sebastião para se representar junto dos clubes europeus.

Os dois apresentaram queixa na Polícia.

Fonte: record

Partilhar esta notícia...
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email

Deixe uma resposta

Close Menu