Inicio

| WWW.RADIOJOVEM.INFO | 102.8MHZ | 24/24 & 7/7 |

  • Inicio
  • Notícias
  • Nazaré Vieira indignada com arquivamento do processo judicial de Nino Vieira

Nazaré Vieira indignada com arquivamento do processo judicial de Nino Vieira

13 Janeiro 2018 Notícias





Nazaré Vieira, uma das viúvas do defunto presidente “Nino” Vieira, insurge-se contra o arquivamento do processo anunciado a 27 de Dezembro de 2017 pelo Procurador-Geral da república Bacari Biai e exige um julgamento ao assassínio do seu ex-marido. 

Vieira, a residir em França, critica o apoio prestado ao anunciado regresso do antigo primeiro-ministro Carlos Gomes Júnior anunciado para 18 de Janeiro de 2018.

João Bernardo Vieira (ou “Nino” Vieira, como era vulgarmente conhecido) foi assassinado na sua casa em Bissau a 2 de Março de 2009 num caso com contornos ainda por esclarecer.

Até hoje não foi tornada pública nenhuma acusação no caso.

A investigação estaria a registar poucos avanços com a justiça guineense a recolher verossimilmente testemunhos de algumas personalidades presentes no local, caso de Isabel Vieira, outra esposa de “Nino” Vieira que estaria no domicílio do marido em Bissau, ela que se encontra actualmente a residir no estrangeiro.

Neste contexto o Procurador Geral da república anunciou a 27 de Dezembro de 2017 o arquivamento das investigações desse assassínio, mas também do general Tagmé Na Wai, chefe de Estado maior general das forças armadas, assassinado escassas horas antes.

E isto na sequência da decisão do Tribunal constitucional de ter determinado o prazo de seis meses como o tempo cabal para investigar um caso, findo o qual sem novos elementos este seria arquivado, uma decisão cuja aplicação o próprio procurador, Bacari Biai, contesta.

Na altura destes assassínios o primeiro-ministro era Carlos Gomes Júnior que acabou por ser derrubado por um golpe de Estado em 2012.

Um colectivo para apoior o regresso de individualidades refugiadas no estrangeiro a regressar à Guiné-Bissau noticiou esta semana o regresso de Carlos Gomes Júnior no próximo dia 18 de Janeiro de 2018, informação saudada pelo actual presidente do PAIGC, Partido africano para a independência da Guiné e Cabo Verde, Domingos Simões Pereira.

Nazaré Vieira, uma das viúvas de “Nino” Vieira, refugiada em França desde a guerra de 1998, alega não ter recebido nenhum apoio ao seu desejado regresso à terra natal.

Ela exige a prossecução das investigações à morte do seu ex esposo e diz-se indignada com o respectivo arquivamento e questiona o porquê dos apoios prestados, em contrapartida, ao retorno de Carlos Gomes Júnior, refugiado em Portugal, à Guiné-Bissau.

Fonte: RFI





Partilhar

Deixa um comentário

O seu endereço de email não vai ser publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *