Inicio

| WWW.RADIOJOVEM.INFO | 102.8MHZ | 24/24 & 7/7 |

  • Inicio
  • Notícias
  • GUINÉ-BISSAU QUER ENVOLVIMENTO DE TODOS NA LUTA CONTRA A SIDA

GUINÉ-BISSAU QUER ENVOLVIMENTO DE TODOS NA LUTA CONTRA A SIDA

3 Dezembro 2017 Notícias





O combate ao VH/SIDA no país só pode ser bem-sucedido com o firme engajamento dos diferentes autores que intervêm na luta contra esta doença, incluindo o Executivo, para implementação dos projetos concebidos, defendeu  sexta-feira, 01 de Dezembro de 2017, o ministro da Saúde Pública.

Contudo, Carlitos Barai, realçou os ganhos obtidos pela Guiné-Bissau nesta luta, devido a conjugação de vários factores, nomeadamente acesso universal, tratamento, prevenção, diagnóstico e a implementação da estratégica de prevenção e transmissão universal.

“Nesta árdua tarefa , alguns ganhos foram obtidos devido a conjugação de vários fatores, por isso, a luta contra esta epidemia só poderá ser vencida com todos os atores, com o executivo a assumir a liderança de implicação para implementação dos projetos concebidos e já execução”, defendeu o titular da pasta da Saúde Pública.

Barai, discursava a margem da cerimónia do Dia Mundial de Luta Contra a Sida que é comemorado em 1 de Dezembro em todo o mundo, organizado pelo Secretariado Nacional de Luta contra esta doença no país (SNLS).

A efeméride acontece numa altura em que houve uma redução na taxa de prevalência de VIH/SIDA no país, apesar de uma certa preocupação em relação ao nível da prevalência da doença na comunidade.

Na ocasião, o secretário Executivo Nacional de Luta Contra a Sida (SNLS)., Califa Soares Cassama, disse que para reverter esta situação é fundamental mudar atitude dos guineenses face epidemia  condicionada pelos valores e pratica sociocultural.

“Para reverter esta situação é urgente e imperiosa mudar atitude dos cidadãos face a epidemia que é condicionada pelos valores de práticas socioculturais dominantes nos diferentes estratos que formam o mosaico nacional”, argumentou o Soares Cassama.

Na Guiné-Bissau foi diagnosticado o primeiro caso da sida em 1986, isto é,cinco anos após a aparição do primeiro caso verificado da doença nos Estados Unidos da América (EUA)e confirmado no seio dos homossexuais, referiu ainda o secretário Executivo.

De acordo com dados disponíveis, a prevalência da doença na população guineense é de 3.3 %, onde o sector autónomo de Bissau, Bafatá, Quinará, Oio e Tombali registam maior taxa da prevalência dos vírus, chegando até mais de 5 % em cada região.

A epidemia no país é caracterizada pela circulação simultânea de dois tipos de vírus VH 1 e VH 2.

Este dia visa alertar as populações para a necessidade da prevenção e da precaução contra o vírus da SIDA. Este vírus ataca o sistema sanguíneo e o sistema imunológico do doente.

A data tem ainda como objectivo lembrar todas as vítimas que perderam as suas vidas ou que estão infectadas com a doença. E este ano decorre sob lema “ SALVANDO VIDAS”, e será marcada com varias atividades.

Por: Alison Cabral





Partilhar

Deixa um comentário

O seu endereço de email não vai ser publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *