Inicio

| WWW.RADIOJOVEM.INFO | 102.8MHZ | 24/24 & 7/7 |

  • Inicio
  • Notícias
  • ANGOLA DEFENDE A APLICAÇÃO DO ACORDO DE CONACRI NA GUINÉ-BISSAU

ANGOLA DEFENDE A APLICAÇÃO DO ACORDO DE CONACRI NA GUINÉ-BISSAU

14 Novembro 2017 Notícias





O Executivo angolano continua a defender a aplicação do Acordo de Conacri para estabilidade política da Guiné-Bissau, afirmou o embaixador da Angola no país a margem da celebração do 42˚ aniversário da independência do seu assinalado no último sábado (11 de novembro 2017), aqui em Bissau.

“Como sabem angola é um dos subscritores deste acordo, porque esteve presente neste encontro em Conacri a convite do Presidente, Alpha Conde que é o mediador oficial da crise política da Guiné-Bissau. Razão pela qual pensamos que é um acordo válido ainda para estabilidade política do país”, observou Daniel António Rosa.

Segundo António Rosa,  Luanda, a semelhança da Comunidade Internacional, continua a considerar válido o documento subscrito pelos atores políticos como único instrumento político-jurídico para solução do impasse político que já dura há dois anos.

Discursando numa cerimónia que não contou com a participação das autoridades da Guiné-Bissau, o diplomata angolano com residência em Bissau, revelou que  Luanda continua a acompanhar com preocupação a actual crise política institucional do país, mas espera ver ultrapassada o mais rapidamente possível, como forma de catapultar a Guiné-Bissau para o processo do desenvolvimento.

Questionado pela imprensa sobre o estado da cooperação entre Angola e a Guiné-Bissau, Daniel António Rosa, reconhece que a cooperação econômica e comercial esta suspensa, mas garante que a relação de amizade dois países mantém-se.

“A cooperação econômica e comercial foi suspensa logo depois do golpe de Estado de 2012 na Guiné-Bissau, mas mantivemos até a data presente, as relações de amizades e relações de fórum de natureza política para ver se de facto a Guiné-Bissau venha conhecer a paz e estabilidade”, declarou o diplomata.

António Rosa, relembrou que Angola é um país que tem laços muito fortes com a Guiné-Bissau que já vem muito antes da independência dos dois povos. Razão pela qual Angola é um dos únicos países africanos da expressa portuguesa com embaixada física no país.

“Tudo isso pode já representar que de facto que,  Luanda tem uma simpatia enorme para com a Guiné-Bissau e o povo angolano deseja que o país possa prosseguir no nível do desenvolvimento”, acrescentou ainda Daniel António Rosa.

No mesmo dia, através da nota, o presidente da república, José Mário Vaz, mostrou que o estado da Guiné-Bissau continua firme e determinado em trabalhar no sentido de reforçar cada vez mais os tradicionais laços de amizade, solidariedade e cooperação existentes entre o povo de Angola e da Guiné-Bissau.

“No momento em que o povo amigo da República de Angola comemora o seu dia nacional, gostaria em nome do povo guineense e em meu nome pessoal, endereçar ao presidente da República de Angola, João Lourenço, as minhas calorosas felicitações e votos de boa saúde, felicidades pessoais e bem  estar contínuo ao povo angolano”, lê-se ainda na mesma nota entregue a nossa redação.

//Alison Cabral(AC)





Partilhar

Deixa um comentário

O seu endereço de email não vai ser publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *